Negritos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
grupo típico de negritos nas Filipinas

Os negritos são um grupo de povos do Sueste Asiático e incluem os atis e pelos menos cinco outras tribos das Filipinas, os semang da Península da Malásia e 12 tribos das Ilhas Andaman. O termo para este povo em língua malaia é “orang asli”, que significa “povo original”. Pensa-se que eles sejam descendentes dos primeiros habitantes humanos desta região, incluindo a Nova Guiné e a Austrália, porém possam ter sido levados pelos árabes, malaios, sul-chineses e hindus como mercadorias escravas e acabado se refugiar nas florestas tal como os quilombolas da Guiana Amazonica. Têm tamanho de pigmeu, existem actualmente num número muito reduzido e são dos povos mais mal conhecidos do mundo.

A palavra significa negro (ou preto) pequeno em português e foi-lhes atribuído pelos primeiros exploradores europeus, que pensaram que eles eram originários de África e tem sido usada nos últimos 300 anos em relação a estes povos com cabelo encarapinhado e pele escura, que se encontram em pequenas bolsas por toda a Ásia tropical e provavelmente mais além.

A teoria da ligação com África colapsou no momento em que os primeiros observadores científicos se encontraram frente a frente com negritos andamaneses. Para além da pele escura e cabelo encarapinhado, eles têm pouco em comum com qualquer povo africano, incluindo os pigmeus africanos - excepto do ponto de vista de que a espécie Homo sapiens teve origem em África de acordo com a Teoria Unirregional.

Os achados arqueológicos mostram que os negritos estavam instalados nas ilhas Andaman há mais de 2200 anos, mas estudos genéticos indicam que os seus antepassados podem ter chado à Ásia há 70 mil anos. Por outro lado, sabe-se que, em 1911, os negritos das Filipinas usavam o fogo, enquanto que os andamaneses não conheciam o seu uso, o que pode indicar que tinham chegado às ilhas Andaman muito tempo antes e que tinham vivido sempre isolados de outros contactos. Os semang, que são considerados possíveis “parentes” dos negritos, vestiam-se naquela altura de cascas de árvores e viviam em cavernas ou abrigos cobertos de folhas.

Os negritos são muito diferentes dos povos Formoso-Indo-Malaios das Filipinas, que aparentemente teriam chegado àquelas ilhas em barcos chamados “balangay” (ver Barangay). Actualmente, os filipinos da província de Antique vestem-se como os negritos e os espanhóis vestiam antigamente, durante o festival Binirayan, que celebra a chegada dos datus de Bornéu que, em 1212, pediram “asilo político” na ilha de Panay, para escaparem do império hindu-malaio de Sri-Vishaya.

Sobre o nome[editar | editar código-fonte]

mulher da tribo Ati, da Ilha Panay (Filipinas)

Para os próprios negritos, este nome não tem nenhum significado, uma vez que eles usam para si os nomes tribais e nem sequer sabem que foram “classificados” como "negritos". Evidentemente que o termo tem uma longa história de uso, mas é considerado por algumas pessoas como errado, uma vez que não há uma ligação directa entre estes povos e os negros africanos. Foi proposto como alternativa o termo "asiáticos negros", mas este termo deveria incluir também os melanésios, os vedóides e outros povos da Ásia, dando mais importância à cor da pele do que às diferenças genéticas entres estes grupos(diferenças essas que podem ser naturalmente forjáveis por mestiçagens recentes no ADN nuclear).

Outros antropólogos pensam que, até que os negritos decidam por si próprios como devem ser chamados, o termo actualmente em uso não deve ser mudado, uma vez que é aceitável, desde que não seja usado de modo pejorativo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]