Nume

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Numina)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com numinoso, ou númeno.

Nume[1] (em latim: numen; pl. numina), na religião da Roma Antiga, é um termo latino definido de forma variada pelos autores latinos.[2] Pela imprecisão do sentido, houve muito debate acerca do termo. W. W. Fowler e J. Frazer, apoiando H. J. Rose, H. Wagervoort e K. Latte, propuseram que seria a força divina impessoal, uma definição contestada por W. Pötscher e G. Dumézil, em especial em termos gramaticais. Segundo eles, até o começo da Era Comum, nume era construído com a forma genitiva do nome da divindade, razão pela qual se entendeu que significaria "o desejo expresso da divindade". Tal definição, ao que parece, foi a definida pelos gramáticos clássicos como Festo e Marco Terêncio Varrão.[3]

O conceito de nume representava a ação dos mortais e imortais, e no caso dos deuses expressava seu desejo real e particular, que divergia de sua pessoa e seu gênio (capacidade de ação de um ser ou coisa no ato de sua constituição). Sob o Império Romano, também era aplicado ao imperador reinante, e excepcionalmente ao senado e povo, que era dotado como o governante com um poder de ação quase divino. O "nume do Augusto" ou "nume do imperador" (em latim: numen Augusti) recebeu culto próprio no começo da Era Comum e servia para indicar o poder excepcional do monarca e permitir a ele receber honras divinas ainda em vida. Mais adiante, nume foi definido como "parte integral do desejo particular da divindade", o que o fez sinônimo a própria divindade. Essa acepção, porém, nunca teve uso generalizado.[3]

Referências

  1. Aulete.
  2. Lewis 1879.
  3. a b Scheid 2012, p. 1025.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lewis, Charlton T.; Short, Charles (1879). «Numen». A Latin Dictionary. Oxônia: Imprensa Clarendon 
  • Scheid, John (2012). «Numen». In: Hornblower, Simon; Spawforth, Antony; Eidinow, Esther. The Oxford Classical Dictionary. Oxônia: Imprensa da Universidade de Oxônia