Pato Donald (Editora Abril)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de O Pato Donald)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Pato Donald/Pato Donald
O Pato Donald1.jpg
Capa da primeira edição. Arte por Luis Destuet.
País de origem  Brasil
Língua de origem português
Editora(s) Abril
Formato de publicação Formato Americano
20x26 cm (1- 21)[1]


Formatinho 13.5x21cm(22-1478); 13.5x19cm(1480-1750;1765-); 15x22cm(1751-1764)[1]

Encadernação panfleto
Primeira edição Julho de 1950
Personagens principais Donald, Huguinho, Zezinho e Luisinho, Tio Patinhas, Peninha, Margarida, Silva

Pato Donald (originalmente O Pato Donald) é uma revista de quadrinhos Disney brasileira publicada pela Editora Abril (mais recentemente por sua subsidiária Abril Jovem) ininterruptamente desde 1950. Foi a segunda revista a ser lançada pela Abril (a primeira foi Raio Vermelho, quando a Editora Abril se chamava Primavera)[2][3] e é o mais duradouro título de quadrinhos do Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1949, inspirado pelo irmão que publicava quadrinhos Disney na Argentina, o italiano Victor Civita se muda para o Brasil para fundar uma editora. Em maio de 1950 cria a Editora Primavera, que publicava uma revista com quadrinhos italianos intitulada Raio Vermelho.[4] Em julho rebatiza a companhia como Editora Abril. A primeira equipe da editora tinha seis funcionários, incluindo o escritor de ficção científica e roteirista de uma radionovela Jerônimo Monteiro como editor, e a jornalista francesa Micheline Frank, trazida da empresa de César Civita na Argentina, na seção de piadas.[5]

O número um de Pato Donald surgiu em 12 de julho de 1950.[6] Com uma capa desenhada pelo argentino Luis Destuet, na qual o pato contracenava com o papagaio Zé Carioca, a edição tinha 40 páginas e teve 82370 exemplares distribuídos. Dentro, apenas oito páginas eram coloridas - as quatro primeiras e as quatro últimas - com o resto em traço verde sem preenchimento. Todas as histórias eram importadas - incluindo a primeira parte de O Segredo do Castelo, de Carl Barks -[7] trazidas da Argentina após terem sido originalmente publicadas na Europa e Estados Unidos, e tinham seus quadrinhos adaptados e os filmes raspados para substituir os letreiros em espanhol.[5] A revista logo se tornou líder do mercado.[6]

Originalmente a revista era mensal,[8] Em 8 de Abril de 1952, a revista O Pato Donald #22[1] adotou o formatinho, também chamado de formato pato.[9]

Após suas vinte e uma primeiras edições, a revista tornou-se semanal; com o surgimento da revista Zé Carioca em 1961, passou a ser quinzenal, alternando-se com esta nas bancas semana sim, semana não.[10] As duas publicações também passaram a adotar a mesma numeração, ficando Pato Donald com os números pares e Zé Carioca dando seguimento aos números ímpares da seqüência.

Em 1959, Jorge Kato desenhou "Papai Noel por acaso", a primeira história Disney feita inteiramente no Brasil.[11]

Em 1970, a revista atingiu o número 1000. Em 1985, a partir do número 1751 as numerações das revistas Pato Donald e Zé Carioca se tornaram independentes. O Pato Donald experimentou um breve período de frequência mensal, voltando a ser quinzenal no fim dos anos 1980. No início dos anos 1990 houve um curto período de frequência semanal, com o objetivo de ultrapassar a numeração do Zé Carioca e chegar primeiro à edição 2000 (o que aconteceu em 1993). Já a revista do papagaio brasileiro atingiu essa marca em 1994, o que foi comemorado em edição especial que celebrava também a Copa do Mundo de futebol nos Estados Unidos, que ocorreria no mesmo ano.

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas


  1. a b c «Brazil: O Pato Donald». Inducks 
  2. «Os 80 anos dos quadrinhos Disney». Universo HQ. 13 de janeiro de 2010. Consultado em 19 de março de 2010.  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  3. Paulo Ramos (26 de maio de 2010). «Coleção reúne histórias literárias com personagens Disney». UOL 
  4. Gonçalo Júnior (outubro de 2006). «Do fundo do baú - Raio Vermelho, a primeira revista da Abril». Revista Crash (1). Editora Escala 
  5. a b Era uma vez...
  6. a b «Perfil de Victor Civita». Editora Abril. Consultado em 6 de junho e 2010.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  7. Alencar, Marcelo (2000). «Pato Donald: 50 Anos da Revista». Editora Abril: 10-13. ISBN 85-7305-884-6 
  8. O Pato Donald no Inducks
  9. «O discurso de Roberto Civita». Abap-RJ (em português). Consultado em 16 de maio de 2010. 
  10. Marcus Ramone. «Zé Carioca: uma aventura editorial no Brasil». Universo HQ. Consultado em 21 de maio de 2010. 
  11. Roberto Elísio dos Santos. «Pato Donald comemora 70 anos». Observatório de Histórias em Quadrinhos. Consultado em 20 de maio de 2010. 
Web

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre personagens, revistas ou outros assuntos da Disney é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.