O Recurso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Appeal
O Recurso (BR)
Autor(es) John Grisham
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Género Thriller jurídico
Arte de capa John Fontana
Shasti O'Leary Soudant
Editora Doubleday
Lançamento 29 de Janeiro de 2008
Páginas 484
ISBN 978-0-385-51504-7
Edição brasileira
Tradução Michele Gerhardt MacCulloch
Editora Rocco
Lançamento 2008
Páginas 380
ISBN 9788532509123

O Recurso é um livro lançado em 2008 do autor John Grisham, seu vigésimo-primeiro livro e seu primeiro suspense de ficção legal desde "O Corretor", publicado em 2005. No Brasil, o livro foi publicado pela Editora Rocco e, nos Estados Unidos, em capa dura pela Doubleday no dia 29 de Janeiro de 2008.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Os advogados do Mississippi Wes e Mary Grace Payton lutam contra a Krane Chemical, uma companhia de Nova Iorque, num esforço para exigir justiça para a cliente Jeannette Baker, que perdeu seu marido e seu filho mais novo para o câncer, provavelmente causado por poluentes cancerígenos que a empresa propositalmente e negligentemente deixou infiltrar-se no fornecimento de água da cidade de Bowmore. Quando o júri concede à querelante uma indenização de 3 milhões de dólares por morte criminosa e 38 milhões de dólares como indenização punitiva, o bilionário e diretor executivo Carl Trudeau jura fazer o que for necessário para transformar a decisão do júri.

Posto que os juízes da Suprema Corte do Mississippi são de preferência eleitos do que nomeados, Trudeau age junto a Barry Rinehart, da Troy-Hogan, uma firma de Boca Raton especializada em eleições, para selecionar um candidato que possa vencer Sheila McCarthy, conhecida por sua tendência a apoiar o querelante. A escolha deles é Ron Fisk, um advogado sem experiência política ou ambições. Ele é ingênuo o bastante para ser impressionado por todo o cuidado dado a ele por seus apoiadores partidários e não questiona a fonte dos fundos consideráveis que são injetados no seu cofre nem as táticas dissimuladas usadas pela sua equipe de campanha. Também posto em campo por Rinehart é o apostador alcoólatra Clete Coley, um patife cômico colocado como terceiro candidato determinado para degrenir a imagem de McCarthy e então abrir mão disso para Fisk quando ele finalmente entrar na disputa.

Fisk derrota McCarthy e imediatamente adota uma posição muito conservadora, que já era esperada. Ele vota contra vários acordos sustentáveis consideráveis em casos trazidos antes da corte estar em apelo, e os Payton acreditam que ele fará o mesmo quando seu caso for à revisão. O que eles não percebem é que Fisk inesperadamente será forçado a repensar sua posição quando seu filho for seriamente prejudicado por um produto defeituoso e ficar permanentemente debilitado por causa de um erro médico e a consequência de sua responsabilidade corporativa afeta a ele e a sua família em um nível pessoal.