Observatório do Pico dos Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Observatório Pico dos Dias
Cupula LNA 1.6m.jpg
Características
Código IAU
874
Operador
Tipo
observatório astronómico (en)
Telescópio(s)
1.6m Perkin-Elmer (d)
0.6m Boller & Chivens (d)
0.6m Zeiss Jena (d)
Altitude
1 864 m
Endereço
Coordenadas
Website
Observatório do Pico dos Dias

O Observatório do Pico dos Dias (OPD) é um observatório astronômico localizado entre os municípios de Brazópolis e Piranguçu, no estado de Minas Gerais. É operado e mantido pelo Laboratório Nacional de Astrofísica. Localiza-se a 1 864 m de altitude.[1]

Equipamentos[editar | editar código-fonte]

O observatório possui três telescópios:

Telescópio 1,60 m Perkin-Elmer[editar | editar código-fonte]

O telescópio principal do OPD entrou em funcionamento em 1981. O espelho primário tem um diâmetro de 1,60 metro e a razão focal no foco Cassegrain é f/10. O projeto óptico é tipo Ritchey-Chrétien. No foco Coudé a razão focal é f/31,2, após algumas conversões, uma vez que o secundário fornece f/150. Esse telscópio acompanha corpos celestes controlado por um programa de computador. O telescópio é utilizado para fotometria, espectroscopia e polarimetria.

Telescópio 0,6 m Boller & Chivens[editar | editar código-fonte]

Instalado em 1992 através de um convênio entre o LNA e o Instituto Astronômico e Geofísico da USP, este telescópio possui um espelho primário de 60cm de diâmetro e a razão focal no foco Cassegrain é de f/13,5. A óptica é do tipo Ritchey-Chrétien. O programa utilizado por esse telescópio é uma adaptação do programa desenvolvido para o telescópio de 1,6m. É utilizado para polarimetria e fotometria.

Telescópio 0,6 m Zeiss[editar | editar código-fonte]

Este telescópio foi adquirido da Alemanha Oriental em troca de café nos anos 60/70 e foi montado no OPD em 1983. O projeto óptico é de um Cassegrain clássico, com primário parabólico e secundário hiperbólico. A razão focal no foco Cassegrain é f/12,5. Ele precisa ser apontado manualmente. É utilizado exclusivamente para fotometria e polarimetria.

Telescópio russo[editar | editar código-fonte]

Foi inaugurado em 5 de abril de 2017 um telescópio russo que tem como objetivo observar lixo espacial e detectar possíveis colisões com a Terra. O telescópio possui 75 centímetros de abertura, permitindo mapear uma área maior do que qualquer outro telescópio no Brasil. A instalação é resultado de um acordo assinado em abril de 2016 entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e a Roscosmos, agência espacial russa.[3]

Acesso[editar | editar código-fonte]

Visitantes fazem fila para entrar na cúpula do telescópio de 1,6m.

O observatório pode ser visitado de março a novembro, às terças-feiras, durante o dia, devendo as visitas serem agendadas com antecedência. Não é cobrada taxa de visitação, e aconselha-se levar casaco.

Portas abertas[editar | editar código-fonte]

Todos os anos, o Observatório é aberto ao público para visitação. Os visitantes fazem observações nos quatro telescópios fixos e em outros telescópios menores, e assistem palestras e vídeos sobre astronomia.

Proteção ambiental[editar | editar código-fonte]

O observatório se localiza em um local cercado por Mata Atlântica nativa da região, e há uma forte proteção à essa floresta. É proibido jogar lixo na estrada de terra que dá acesso ao local e colher flores ou plantas da reserva.

Referências

  1. http://www.lna.br/~divulg/visitas/visitas.html VISITAS - Observatório do Pico dos Dias
  2. http://www.lna.br/opd/telescop/telescop.html LNA - Telescópios do OPD
  3. Léo Rodrigues (5 de abril de 2017). «Telescópio russo de alta tecnologia é inaugurado em Minas Gerais». Agência Brasil. Consultado em 31 de julho de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]