Olheiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a aldeia portuguesa, veja Olheiros.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Oleiro.

Olheiro é uma pessoa que tem a função de observar alguém a mando de outra pessoa. A condição de olheiro pode ser exercida nas situações abaixo:

No futebol[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Recrutador

No futebol, o olheiro tem a função de procurar jogadores para o time no qual trabalha, geralmente atletas jovens que podem vir a se tornar novos talentos potenciais.[1] Esta busca se dá em campos de futebol de várzea e nas escolinhas de futebol licenciadas. Há também, principalmente no futebol europeu, os olheiros que são enviados a outros países e até a outros continentes em busca de jogadores por um baixo custo. Trata-se sempre de alguém de confiança do clube – um ex-jogador ou um técnico das divisões de base – que trabalha de modo permanente ou temporário na função.

Na moda[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Recrutador

Na moda, o olheiro (também denominado scouter) é aquele que está encarregado de encontrar as new faces (os novos modelos) e encaminhá-los para a agência na qual trabalhar, para testes, seleção, etc.[2] É muito importante como em todas as áreas sempre pedir a identificação do profissional para que não haja problemas futuro, quando se tratar de crianças ou adolescentes abaixo de 18 anos é necessária a presença de seus respectivos responsáveis que assinem os contratos.

Em atividades ilícitas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Espionagem

No mundo do crime, o olheiro é aquele que fica observando o movimento nas entradas dos bancos e próximo aos caixas eletrônicos a fim de saber quem sacou mais dinheiro e avisar um comparsa para roubá-lo.[3] Também designa os responsáveis por observar o movimento perto dos pontos do tráfico e dar o aviso de movimentações suspeitas ou da aproximação de policiais.[4]

Referências

  1. «"What is a Soccer Scout?"» (em inglês). About.com. Consultado em 14 de Outubro de 2012 
  2. «""Olheiros" de top models"». VilaMulher. Consultado em 14 de outubro de 2012 
  3. «"Quadrilha especializada em saidinhas de banco é presa em BH "». EM.com.br. Consultado em 14 de outubro de 2012 
  4. «"STJ. Contribuir para o tráfico continua sendo crime na nova Lei de Drogas"». Jurídico News. Consultado em 14 de Outubro de 2012