Onda de frio na América do Norte em 2019

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento atual. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 11 de fevereiro de 2019)

No final de janeiro de 2019, uma severa onda de frio causada pelo vórtice polar do Ártico atingiu o Centro-Oeste dos Estados Unidos e o leste do Canadá, matando 21 pessoas.[1] Ela veio depois que uma tempestade de inverno chegou a 13 polegadas (33 cm) de neve em algumas regiões.[1][2]

Eventos meteorológicos[editar | editar código-fonte]

Temperaturas na superfície de 24 a 29 de janeiro.

Normalmente, a corrente de jato do Hemisfério Norte viaja rápido o suficiente para manter o vórtice polar estacionário na estratosfera sobre o Pólo Norte. No final de janeiro de 2019, um enfraquecimento da corrente de jato dividiu o vórtice polar em dois, com uma formação viajando para o sul e parando sobre o centro do Canadá e o centro-norte dos Estados Unidos por cerca de uma semana antes de se dissipar. O influxo de ar frio do Polo Norte criou ventos fortes e trouxe temperaturas sub-zero extremas, ainda mais exacerbadas pelo vento forte. Grandes quantidades de neve caíram na área afetada. O padrão climático incomum foi atribuído às mudança climáticas.[3]

Impacto[editar | editar código-fonte]

Pelo menos 8 mortes na América do Norte foram diretamente atribuídas à onda de frio, com várias dessas pessoas congeladas até a morte. Mais 21 mortes estão sob investigação como potencialmente relacionadas.[4]

Cerca de 2.700 voos foram cancelados em 30 de janeiro, com 2.000 cancelados no dia seguinte.[5] A Amtrak também cancelou vários trens.[6]

Referências