Orquestra Sinfônica Nacional (Estados Unidos)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Orquestra Sinfónica (português europeu) ou Sinfônica (português brasileiro) Nacional foi fundada em 1931 e é uma orquestra sinfônica dos Estados Unidos, baseada no John F. Kennedy Center, em Washington, DC.

História[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira temporada, a orquestra apresentou-se no Constitution Hall. Durante essa temporada, o primeiro Diretor Musical foi Hans Kindler e os músicos recebiam um salário de 40 dólares por semana, por três ensaios e um concerto, durante cinco meses do ano[1].

Kindler e a orquestra fizeram inúmeras gravações para a RCA Victor, incluindo duas da obra Roumanian Rhapsodies por George Enescu, algum tempo depois, em 1960, a orquestra apresentaria a primeira dessa sob a batuta do maestro romeno George Georgescu[2]. Outra gravação da orquestra para a RCA Victor foi o balé completo da ópera King Henry VIII de Camille Saint-Saëns, conduzida por Walter Damrosch. Anos depois, Howard Mitchell fez uma série de gravações com a orquestra. Antal Doráti gravou com a orquestra para a Decca Records. Mstislav Rostropovich fez gravações para a Teldec, Soby e Erato. A orquestra retornou para a RCA Victor, sob Leonard Slatkin.

Em 1986 a orquestra tornou-se afiliada artisticamente com o Kennedy Center, o centro nacional de apresentações de arte, onde apresenta concertos anualmente, desde que o Centro foi inaugurado, em 1971.

Atividades[editar | editar código-fonte]

A Orquestra Sinfônica Nacional participa regularmente de eventos de importância nacional e internacional, incluindo performances para casamentos de autoridades, inaugurações presidenciais e celebrações oficiais. A orquestra conta com 100 músicos, apresentando-se em uma temporada de 52 semanas, com aproximadamente 175 concertos por ano. Esses incluem música clássica, concertos pops e um dos mais extensos programas educacionais do país.

Slatkin deixou de ser Diretor Musical em 2008, após tensões entre maestro e orquestra.

Na temporada de 2006/7, Iván Fischer tornou-se o Maestro Convidado Residente da orquestra[3][4]. Em abril de 2007 a orquestra anunciou o nome de Fischer para ser o Maestro Residente da orquestra para duas temporadas[5] This interim position is for two years.[6]. Em setembro de 2008 a orquestra anunciou que Christoph Eschenbach seria o novo Diretor Musical da orquestra, sendo efetivado em 2010/11 com um contrato inicial de 4 anos[7].

Diretores Musicais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Tim Page (4 setembro 2005). «The NSO: 75 and Counting Its Blessings». Washington Post. Consultado em 18 de março de 2007 
  2. Programme for National Symphony Orchestra performances of December 13–15, 1960.
  3. «Q&A: Iván Fischer». Playbill Arts. 19 outubro 2006. Consultado em 18 de março de 2007 
  4. Tim Page (12 fevereiro 2007). «Ivan Fischer: Plays Well With Children». Washington Post. Consultado em 18 de março de 2007 
  5. Tim Page (12 abril 2007). «NSO Picks Fischer as Interim Maestro». Washington Post. Consultado em 13 de abril de 2007 
  6. «Iván Fischer Appointed Principal Conductor of DC's National Symphony Orchestra». Playbill Arts. 12 abril 2007. Consultado em 14 de abril de 2007 
  7. Anne Midgette (25 de setembro de 2008). «Christoph Eschenbach to Lead National Symphony». Washington Post. Consultado em 25 de setembro de 2008