Otão I da Áustria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

[carece de fontes?]

Searchtool.svg
Esta página ou seção foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2018). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Otão I da Áustria
Nascimento 23 de julho de 1301
Viena
Morte 17 de fevereiro de 1339 (37 anos)
Neuberg an der Mürz
Progenitores Mãe:Isabel de Gorizia-Tirol
Pai:Alberto I da Germânia
Cônjuge Isabel da Baviera, Ana da Boêmia, Duquesa da Áustria
Filho(s) Leopoldo II, Duque da Áustria, Frederico II de Habsburgo
Irmão(s) Isabel da Áustria, duquesa de Lorena, Inês da Áustria, Rainha da Hungria, Catarina de Áustria, Duquesa da Calábria, Ana da Áustria, Margravina de Brandemburgo, Gutta von Oettingen, Frederico de Habsburgo, o Belo, Alberto II da Áustria, Rodolfo I da Boêmia, Leopoldo I, Duque da Áustria, Henrique, o Amigável
Ocupação soberano

Otão, o Feliz (Viena, 23 de julho de 130117 de fevereiro de 1339) foi duque da Áustria e o filho mais novo de Alberto I da Germânia e de Isabel de Gorizia-Tirol.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Teve quatro irmãos que governaram na Áustria: Rodolfo, Leopoldo, Frederico e Alberto. Rodolfo sucedeu ao pai em 1298. Morre em 1307 e é sucedido pelos irmãos Frederico e Leopoldo. Leopoldo falece em 1326 e Frederico governa sozinho até 1330, data da sua morte. Foi aí que Otão conseguiu ascender ao poder, com o irmão Alberto.

Após a morte de Henrique da Caríntia, o sacro-imperador Luís IV deu a Caríntia e a parte sul do Tirol como propriedade imperial, a 2 de Maio de 1335, em Linz. Otão foi entronizado como duque, de acordo com o velho rito caríntio em Zollfeld, e, a partir daí, negligenciou o governo do ducado da Áustria, centrando-se apenas no ducado da Caríntia.

Otão fundou a Abadia de Neuburgo, na Estíria e a Capela de São Jorge na Igreja Augustina em Viena. Em Fevereiro de 1335, le casou-se com Ana, irmã do sacro-imperador Carlos IV em Znojmo. Em 1337, Otão fundou a ordem militar Societas Templois para a cruzada contra os prussianos e lituanos pagãos. O seu cognome, o Feliz refere-se à vida festiva na sua corte.

Otão faleceu na Estíria em 1339. O seu filho e sucessor foi Leopoldo II. Porém, tanto Leopoldo como o seu irmão Frederico faleceram em 1344, antes da maturidade, o que extinguiu a sua descendência. O seu irmão Alberto passou a governar sozinho até à sua morte, em 1358, e foi a sua descendência que se manteve.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

A 15 de Maio de 1325, Otão casou-se com a sua primeira esposa, Isabel da Baviera. Ela era filha do duque Estêvão I da Baviera e de Juta de Schweidnitz. Eles tiveram a seguinte descendência:

Isabel faleceu a 25 de Março de 1330. Otão manteve-se viúvo até 16 de Fevereiro de 1335, quando casou com a sua segunda esposa, Ana da Boêmia. Ela era filha de João I da Boémia e da sua primeira esposa Isabel da Boémia. Eles não tiveram descendência. Ana faleceu a 3 de Setembro de 1338.

Otão teve quatro filhos ilegítimos, que também aparecem nas genealogias. A identidade das suas mães é desconhecida:

  • Otão
  • Leopoldo
  • João
  • Leopoldo

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b Em várias fontes, quiçá a maioria, Frederico não é mencionado como tendo sido duque. Várias fontes também não mencionam Alberto como duque.