Pavel Batitsky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pavel Batitsky
Nome completo Pavel Fyodorovich Batitsky
Nome de nascimento Павел Фёдорович Батицкий
Dados pessoais
Nascimento 27 de junho de 1910 Carcóvia, Império Russo
Morte 17 de fevereiro de 1984 (73 anos) Moscou, União Soviética
Vida militar
Força Exército Vermelho
Anos de serviço 1924 - 1978
Hierarquia Marechal da União Soviética
Honrarias Herói da União Soviética

Pavel Fyodorovich Batitsky (Carcóvia, 27 de junho de 1910Moscou, 17 de fevereiro de 1984) foi um comandante militar soviético que recebeu a condecoração de Herói da União Soviética em 1965 e que foi promovido a Marechal da União Soviética em 1968. Batitsky serviu no Exército Vermelho a partir de 1924 e foi comandante-em-chefe das Forças de Defesa Áerea de 1966 a 1978. Após a morte de Joseph Stalin em 1953, ele foi escolhido para executar Lavrenti Beria, o ex-chefe da NKVD.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Batitsky nasceu na cidade ucraniana de Kharkiv (Carcóvia) e serviu no Exército Vermelho a partir de agosto de 1924. Aos 14 anos, ele ingressou na Escola Militar Preparatória de Kharkiv (logo realocada para Poltava) e em 1926 foi enviado para estudar na Escola Militar de Cavalaria, graduando-se em 1929. De março de 1929 a maio de 1935, ele serviu na cavalaria e comandou um pelotão e um esquadrão no Distrito Militar Bielorrusso.

De setembro de 1939 a dezembro de 1940, ele esteve na China como chefe de Estado-Maior dos conselheiros soviéticos no quartel-general de Chiang Kai-shek. Após seu retorno à União Soviética, ele foi indicado chefe de Estado-Maior na 11.ª Brigada de Artilharia Motorizada em Kaunas, no Distrito Militar Especial Báltico. Em março de 1941, foi indicado chefe de Estado-Maior da 202.ª Divisão Motorizada. Mais tarde naquele ano, assumiu o comando da 254.ª Divisão de Rifles. Ao longo da Segunda Guerra Mundial, rele comandou o 73.º Corpo de Rifles (1943–1944) e o 128.º Corpo de Rifles (1944–1945). Após a guerra, tornou-se diretor-geral e vice-comandante-em-chefe da Força Aérea Soviética (1950–1953).

Envelope russo com a figura de Pavel Batitsky

Em dezembro de 1953, ele foi escolhido pessoalmente para executar Lavrenti Beria como parte de uma conspiração liderada por Nikita Khrushchov[1][2] e acompanhado por forças militares do marechal Gueorgui Júkov (à época, Batitsky era coronel-general e primeiro vice-comandante do Distrito Militar de Moscou).[3][4] Assim, um futuro Marechal da União Soviética matou pessoalmente um ex-Marechal da União Soviética (Beria deteve a patente de 1945 até sua prisão em junho de 1953).

Batitsky morreu em Moscou em 1984.

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências