Pedro Demo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pedro Demo
Nascimento 1941 (80 anos)
Pedras Grandes, Santa Catarina, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Sociólogo e educador

Pedro Demo (Pedras Grandes, 1941) é um sociólogo e professor universitário brasileiro. É professor titular aposentado do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UnB) e docente do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos dessa mesma universidade.[1] Foi secretário-geral adjunto do Ministério da Educação e presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).[2]

Carreira acadêmica[editar | editar código-fonte]

Graduado em filosofia e doutor em sociologia pela Universidade do Sarre, fez seu pós-doutorado na Universidade da Califórnia em Los Angeles.[1] Pedro Demo é um dos sociólogos brasileiros com produção mais influente nas áreas de metodologia e educação em Ciências Sociais. Como autor publicou mais de 100 livros,[3] sendo considerado um dos autores mais importantes do campo. Para José Lauro Martins, Bento Duarte da Silva e Valdirene Cássia da Silva, como educador, Pedro Demo “é um dos principais críticos da educação brasileira contemporânea pela sua posição clara e corajosa em que confronta a práticas educacionais com as teorias pedagógicas e sociais”,[4] tratando-se de uma crítica qualificada, de um pensador que compreende a nossa sociedade e percebe suas transformações. De acordo com Angela Maria Andrade Marinho de Souza, o trabalho de Pedro Demo, ao lado do de Pierre Bourdieu, é referência para investigação da educação superior no Brasil.[5] Ainda, de acordo com Leonardo Boff, como sociólogo e pedagogo, Pedro Demo, seria "uma das mentes mais brilhantes e menos aproveitadas de nosso país" a partir de suas reflexões sobre o papel da educação para a democracia brasileira.[6]

Obra[editar | editar código-fonte]

Pedro Demo é um dos educadores mais consistentes da atualidade, com mais de 100 livros publicados, sendo uma referência essencial aos cursos de Ciências Sociais. A provocação que Pedro Demo leva aos docentes é a transformação da sala de aula em um ambiente de pesquisa, aproximando a teoria e a prática. Trata-se de abandonar a perspectiva de um ensino unidirecional, no qual o professor ensina e os estudantes aprendem, e adotar uma perspectiva dinâmica, em constante renovação. A noção de conhecimento também precisaria ser compreendida de forma associada à noção de autoria. Pois seria somente quando a alfabetização científica leva o estudante a tornar-se um autor, que de fato a aprendizagem começaria.[7]

Sua importância para o campo da pesquisa em metodologia e educação nas Ciências Sociais é enfatizada por diversos estudos acadêmicos conduzidos para examinar sua contribuição científica, seja examinando sua obra individualmente, ou comparando-a com obras de outros autores importantes: Leal, Silveira e Benetti (2017), no ensaio "Delinquência acadêmica e pesquisa: críticas à universidade segundo Maurício Tragtenberg e Pedro Demo", comparam as perspectivas críticas dos autores a respeito à universidade brasileira[8]; Batista e Markman (2017) , em seu ensaio "O fracasso das políticas habitacionais e a exclusão social: os excluídos da cidade sob os olhares de Aloísio Azevedo, Darcy Ribeiro e Pedro Demo", comparam a perspectiva dos sociólogos a respeito da exclusão social provocada pelo insucesso das políticas habitacionais urbanas[9]; Costa (2020), em seu trabalho "Pesquisa em educação: a importância de educar pela pesquisa sob a ótica de Pedro Demo", realiza uma revisão bibliográfica de parte da obra do autor, debatendo a relevância da abordagem da educação pela pesquisa para o campo de estudos da educação [10].

Pedro Demo também é autor versado em áreas de estudo contemporâneo como: o estudo da complexidade, a aprendizagem digital, a cibercultura, e novas formas de produção do conhecimento como o modelo cooperativo da Wikipédia.[11] [12][13].

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • 2012 — Moção de Louvor, Câmara Legislativa do Distrito Federal.
  • 2011 — Finalista prêmio JABUTI, 2011, categoria educação, pelo livro Educação e alfabetização científica (2013)[14]
  • 2011 — Escola Municipal de Belém com nome "Pedro Demo", Secretaria de Educação.
  • 2010 — Relevância Profissional, IPEA.
  • 2007 — Espaço de Conhecimento Prof. Dr. Pedro Demo — Nome dado a prédio anexo da Secretaria de Educação, Secretaria de Educação do Município de Campo Grande/MS — Inauguração a 17/08/07.
  • 2004 — Membro Fundador - Academia, Semiologia e Direito.
  • 1994 — Mérito - Medalha Francisco Caldeira de Castello Branco, Prefeitura de Belém (PA).
  • 1971 — Nota máxima na tese de doutorado, Universidade de Saarbrücken

Principais livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • A força sem foça do melhor argumento: ensaio sobre "novas epistemologias virtuais". Brasília: IBICT, 2010. ISBN 9788570130693
  • Complexidade e aprendizagem: a dinâmica não linear do conhecimento. São Paulo: Atlas, 2002. ISBN 85-224-3177-9
  • Pesquisa e construção de conhecimento: metodologia científica no caminho de Habermas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2004. 6a edição. ISBN 85-282-0060-4
  • Dialética da felicidade: olhar sociológico pós-moderno. Vol. 1. Petrópolis: Vozes, 2001.ISBN 85.326.2553-3
  • Dialética da felicidade: insolúvel busca de solução. Vol. 2. Petrópolis: Vozes, 2001. ISBN 85.326.2564-9
  • Dialética da felicidade: felicidade possível. Vol. 3. Petrópolis: Vozes, 2001. ISBN 85.326.2567-3
  • Introdução à sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e desigualdade social. São Paulo: Atlas, 2002. ISBN 85-224-3312-7
  • Pós-sociologia: para desconstruir e reconstruir a sociologia. Brasília: Universa, 2009. ISBN 978-85-60485-23-9
  • Ciência rebelde: para continuar aprendendo, cumpre desestruturar-se. São Paulo: Atlas, 2012. ISBN 978-85-224-7422-6
  • Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2000. ISBN 85-224-2647-3
  • Conhecimento moderno: sobre ética e intervenção do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1997. ISBN 85-326-1843-0
  • Questões para tele-educação. Petrópolis: Vozes, 1998. ISBN 85-326-2008-6
  • Solidariedade como efeito de poder. São Paulo: Instituto Paulo Freire/Cortez, 2002. ISBN 85-249-0883-1
  • Charme da exclusão social. Campinas: Autores Associados, 1998. ISBN 85-85701-71-4
  • Éticas multiculturais: sobre convivência humana possível. Petrópolis: Vozes, 2005. ISBN 85.326.3139-8
  • Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 2004. ISBN 85.326.3006-5

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]