Pedro Gílio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Roberto Crispino
Nascimento 1490 (528 anos)
Albi
Morte 1555
Roma
Ocupação naturalista, topógrafo e tradutor

Pedro Gílio (em latim: Petrus Gyllius; em francês: Pierre Gilles; 1490 (528 anos)-1555) foi um naturalista, topógrafo e tradutor francês. Nasceu em Albi, sul da França. Viajou e estudou o Mediterrâneo e Oriente, produzindo trabalhos como De Topographia Constantinopoleos et de illius antiquitatibus libri IV, Cosmæ Indopleutes e De Bosphoro Thracio libri III, e um livro sobre pesca no mar Mediterrâneo. Em 1533, também traduziu a obra de Cláudio Eliano.[1]

Entre os anos 1544-1547 esteve em Constantinopla, para onde foi enviado pelo rei Francisco I de França (r. 1515–1547) para procurar manuscritos antigos. Descobriu um manuscrito do trabalho geográfico de Dionísio de Bizâncio e escreveu uma paráfrase latina sobre. Muitos de seus livros foram publicados após sua morte por seu sobrinho. Morreu em Roma de malária, enquanto estava seguindo seu patrão, o cardial Jorge de Armagnac.[1]

Na ficção[editar | editar código-fonte]

Pedro Gílio (como Pierre Gilles) desempenha um pequeno, mas significativo, papel na obra Pawn in Frankincense, o quarto volume da série ficcional histórica, Lymond Chronicles de Dorothy Dunnett.[2]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bietenholz, Peter Gerard; Deutscher, Thomas Brian (2003). Contemporaries of Erasmus: A Biographical Register of the Renaissance and Reformation 1. [S.l.]: University of Toronto Press. ISBN 978-0-8020-8577-1 
  • Dunnett, Dorothy (1997). Pawn in frankincense (1st Vintage Books ed.). Nova Iorque: Vintage Books. ISBN 978-0679777465