Pedro Sículo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pedro Sículo (em latim: Petrus Siculus em grego: Πέτρος Σικελιώτης; transl.: Petros Sikeliotes) foi ou um monge ou um nobre erudito que, em 870 d.C., foi enviado como um legado do imperador bizantino Basílio I para se encontrar com o líder pauliciano Crisóquero e negociar uma troca de prisioneiros. Ele ficou na cidade pauliciana de Tefrique, atual Divriği, na Turquia, no alto Eufrates, por nove meses. Enquanto estava lá, ele escreveu sua Historia Manichaeorum qui Pauliciani dicuntur, que é uma das principais fontes sobre a história da seita pauliciana.

A Historia Manichaeorum foi publicada pela primeira vez por Rader em Ingolstadt, em 1604. Ela também aparece na Patrologia Graeca (PG CIV), de Migne.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Historia Manicheorum (em latim / grego). [S.l.]: Google Books. Consultado em 17 de julho de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.