Pequena Ilíada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Pequena Ilíada (em grego: Ἰλιὰς μικρά, transl. Ilias mikra) é um poema épico perdido do Ciclo Troiano relacionado à Guerra de Troia, cuja autoria é atribuida a Lesques de Pirra. Foi escrita provavelmente no século VII a.C..

A Pequena Ilíada foi composta após a Ilíada e a Odisseia, de Homero. Na cronologia narrativa do Ciclo Troiano, situa-se após o poema Etiópida e antes de O Saque de Troia. Graças a fragmentos da obra e ao resumo contido na Crestomatia escrita por um obscuro Proclo (que talvez possa ser identificado com Eutíquio Proclo, gramático do século II, professor de Marco Aurélio[1] ), temos informações a respeito do argumento do poema.

O poema trata da disputa das armas de Aquiles entre Odisseu e Ajax, o Grande; as armas são concedidas por votação a Odisseu; Ajax furioso resolve matar os chefes aqueus por vingança, mas Atena o enlouquece e ele mata rebanhos de animais. Ao voltar à razão, sente-se envergonhado do que fez e se suicida. Calcas prevê que somente Heleno, filho de Priamo, rei de Troia, poderia contar como a guerra poderia ser vencida pelos gregos. Heleno é aprisionado e revela que Troia somente cairia quando:

  • Filoctetes estivesse com os gregos com o arco de Héracles,
  • os gregos roubassem o Paládio, pequena estátua de madeira da deusa Atena, que estava dentro de Troia
  • o filho de Aquiles, Neoptólemo, lutasse junto com os gregos contra os troianos.

Odisseu foi o personagem central desse poema, pois foi ele que preencheu as condições para se cumprirem as predições de Heleno: convenceu Filoctetes e Neoptólemo a participar da guerra ao lado dos gregos e, disfarçado de mendigo, entrou em Troia e roubou o Paládio. Na batalha, Filoctetes mata Páris com uma flechada. Odisseu sugere a construção do Cavalo de Troia.

Referências

  1. GATTI, Ícaro Francesconi A 'Chrestomathia' de Proclo: tradução e comentário, p. 17. São Paulo: USP, 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]