Período de Uruque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Expansão de Uruque

O período de Uruque (Uruk) é um período do desenvolvimento proto-histórico compreendido entre o último milénio do Calcolítico e a Idade do Bronze da história da Mesopotâmia, que abrange aproximadamente o IV milénio a.C., 3800 e 3 200 a.C.. Surge depois do período de al-Ubaid e é sucedido pelo período Jemdet Nasr. Com o nome da cidade antiga da Suméria, Uruque, este período assiste o surgimento da vida urbana na Mesopotâmia.[1][2]

As descobertas mais importantes desta fase centram-se em Uruque, um assentamento localizado a poucos quilómetros de Al-Obaid, no curso inferior do rio Eufrates.[3] A cultura de Uruque centra-se na zona sul da Mesopotâmia, cujos recursos se expandem pelo Próximo Oriente asiático. Nisto, vestígios foram encontrados no norte da Síria, Turquia ou Susa, no atual Irão.[1]

Referências

  1. a b Margueron, Jean-Claude (2002). «La pujante civilización de Uruk». Los mesopotámicos. [S.l.]: Fuenlabrada: Cátedra. ISBN 84-376-1477-5 
  2. ( & Benoit 2003, p. 57-58)
  3. Asimov, Isaac (1986). «Los sumerios - Las grandes invenciones». El Cercano Oriente. [S.l.]: Madrid: Alianza Editorial. ISBN 788420637457 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Agnès, Benoit (2003). «Manuels de l'école du Louvre». In: Réunion des musées nationaux et du Grand Palais des Champs-Élysées. Art et archéologie : les civilisations du Proche-Orient ancien (em francês). Paris: RMN. BEN