Rio Eufrates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rio Eufrates
O Eufrates perto Halabiye (Síria); o local pode ser visto no fundo, na margem esquerda
Mapa combinado da bacia hidrográfica do Tigre-Eufrates (em amarelo)
Mapa combinado da bacia hidrográfica do Tigre-Eufrates (em amarelo)
Comprimento 2 780 km
Posição: Mesopotâmia
Nascente União dos rios Kara e Murat
Área da bacia 500 000 km²
País(es)  Síria
 Iraque
 Turquia

O rio Eufrates ( /juːˈfrtz/; em árabe: الفرات: al-Furāt, em hebraico: פרת: Prat, em turco: Fırat, em curdo: Firat), é o mais longo e um dos mais historicamente importantes rios da Ásia Ocidental. Juntamente com o Tigre, é um dos dois rios que definem a Mesopotâmia. Originário no leste da Turquia, o Eufrates flui através da Síria e do Iraque para se unir ao Tigre no Chate Alárabe, que desemboca no Golfo Pérsico.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A forma grega antiga Euphrátēs (em grego antigo: Εὐφράτης) foi emprestada do persa antigo Ufrātu,[1] próprio do elamita ú-ip-ra-tu-iš. Em acadiano o rio foi igualmente chamado Purattu,[2] que foi perpetuado em línguas semíticas (cf. siríaco P(ə)rāṯ, árabe al-Furrāt) e em outras línguas próximas da época (cf. hurriano Puranti, sabariano Uruttu). As formas elamitas, acadianas, e possivelmente sumérias são de uma linguagem de substrato não registrada.[3]

As primeiras referências ao Eufrates vêm de textos cuneiformes encontrados em Shuruppak e a pré-Nipur de Sargão no sul do Iraque e data em meados da década do terceiro milênio a.C.. Nestes textos, escrito em sumério, o Eufrates é chamado de Buranuna (logográfico: UD.KIB.NUN). O nome pode também ser escrito KIB.NUN.(NA) ou dKIB.NUN, com o prefixo "d" indicando que o rio era uma divindade. Em sumério, o nome da cidade de Sippar no Iraque dos dias de hoje também foi escrito UD.KIB.NUN, indicando uma forte relação histórica entre a cidade e o rio.

Curso[editar | editar código-fonte]

O Eufrates é o rio mais longo da Ásia Ocidental.[4] Resulta da confluência do Kara Su ou Eufrates Ocidental (450 km) e o Murat Su ou Eufrates Oriental (650 km), 10 km rio acima da cidade de Keban no sudeste da Turquia.[5] Daoudy e Frenken colocam o comprimento do Eufrates a partir da nascente do Rio Murat até a confluência com o Tigre em 3 000 quilômetros, dos quais 1 230 km caem na Turquia, 710 km na Síria e 1 060 km no Iraque.[6] [7] Os mesmos valores são expressos por Isaev e Mikhailova.[8] O comprimento do Chate Alárabe, que liga o rio Eufrates e do Tigre com o Golfo Pérsico, é dado por várias fontes como 145-195 km (90-121 km).[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Rio Eufrates

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Daoudy, Marwa. Le Partage des Eaux entre la Syrie, l'Irak et la Turquie. Négociation, Sécurité et Asymétrie des Pouvoirs (em francês). Paris: CNRS, 2005. ISBN 2-271-06290-X
  • Isaev, V. A.; Mikhailova, M. V.. The Hydrology, Evolution, and Hydrological Regime of the Mouth Area of the Shatt al-Arab River (em inglês). [S.l.]: Water Resources, 2009. 380–395 p. vol. 36.
  • Iraqi Ministries of Environment, Water Resources and Municipalities and Public Works, Governo do Iraque. New Eden Master Plan for Integrated Water Resources Management in the Marshlands Areas (em inglês). [S.l.]: New Eden Group, 2006a. Capítulo: Volume I: Overview of Present Conditions and Current Use of the Water in the Marshlands Area/Book 1: Water Resources. ,
  • Negev, Avraham; Gibson, Shimon. Archaeological Encyclopedia of the Holy Land (em inglês). Nova Iorque, NI: Continuum, 2001. ISBN 0-8264-1316-1
  • Woods, Christopher. On the Euphrates (em inglês). [S.l.]: Zeitschrift für Assyriologie, 2005. p. 7–45. vol. 95.
  • Frenken, Karen. Irrigation in the Middle East Region in Figures. AQUASTAT Survey 2008 (em inglês). Roma: FAO, 2009. vol. 34. ISBN 978-92-5-106316-3
  • Zarins, Juris. In: Eric M., Meyers. The Oxford Encyclopedia of Archaeology in the Ancient Near East (em inglês). Nova Iorque: Oxford University Press, 1997. Capítulo: Euphrates. , 287–290 p. vol. 2. ISBN 0-19-506512-3