Perturbação por abuso de substâncias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Perturbação por abuso de substâncias
Especialidade Psiquiatria
Classificação e recursos externos
CID-10 F10-F19
CID-9 303-305
MeSH D019966
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Perturbação por abuso de substâncias (PAS) é uma condição em que o consumo de uma ou mais substâncias resulta em prejuízos ou dificuldades clinicamente significativas.[1] Embora o termo substância se possa referir a qualquer matéria física, neste contexto restringe-se ao consumo de drogas psicoativas. Adição e toxicodependência são componentes de uma perturbação por abuso de substâncias, sendo a adição a forma mais grave da condição.[2][3]

A perturbação por abuso de substâncias tem origem no abuso ou dependência de uma droga, de tal forma que esse abuso cause prejuízos à saúde física e mental da pessoa ou à qualidade de vida de outras pessoas.[4] Esta condição é caracterizada por um padrão de consumo patológico de um medicamento, droga ou toxina sem propósitos médicos, resultando em repetidas consequências sociais adversas, como não ser capaz de responder a obrigações laborais, familiares ou escolares, ou ser a causa de conflitos interpessoais ou problemas com a lei.

Atualmente é debatida a diferença exata entre abuso de substâncias e dependência de substâncias, embora a prática corrente distinga as duas ao definir dependência de substâncias em termos dos sintomas fisiológicos e comportamentais do consumo, e abuso de substâncias em termos das consequências sociais desse consumo.[5] No DSM-5, a perturbação or abuso de substâncias veio substituir o abuso de substâncias e a dependência de substâncias.[6][7][8]

Em 2010, cerca de 5% das pessoas em todo o mundo (230 milhões) consumiram uma substância ilícita.[9] Entre estas, cerca de 27 milhões consumiram uma substância de forma recorrente, ao ponto de causar ou agravar o risco de danos à saúde e problemas psicológicos ou sociais.[9][10] Em 2015, as perturbações por consumo de substâncias estiveram na origem de 307 400 mortes, um aumento em relação às 165 000 em 1990.[11][12] Entre estas, as mais frequentes são as perturbações por consumo de álcool (137 500 mortes), perturbações por uso de opioides (122 100 mortes), perturbações por uso de anfetaminas 12 200 mortes) e perturbações por uso de cocaína (11 100 mortes).[11]

Referências

  1. «NAMI Comments on the APA's Dr aft Revision of the DSM-V Substance Use Disorders» (PDF). National Alliance on Mental Illness. Consultado em 2 de novembro de 2013 
  2. Volkow ND, Koob GF, McLellan AT (janeiro 2016). «Neurobiologic Advances from the Brain Disease Model of Addiction». N. Engl. J. Med. 374 (4): 363–371. PMID 26816013. doi:10.1056/NEJMra1511480. Addiction: A term used to indicate the most severe, chronic stage of substance-use disorder, in which there is a substantial loss of self-control, as indicated by compulsive drug taking despite the desire to stop taking the drug. In the DSM-5, the term addiction is synonymous with the classification of severe substance-use disorder. 
  3. «Opioid use disorder: DSM-5 diagnostic criteria» (PDF). American Psychiatric Association. pp. 1–9. Consultado em 27 de março de 2017 
  4. (1998). Mosby's Medical, Nursing & Allied Health Dictionary. Edition 5.
  5. Pham-Kanter, Genevieve. (2001). "Substance abuse and dependence." The Gale Encyclopedia of Medicine. Second Edition. Jacqueline L. Longe, Ed. 5 vols. Farmington Hills, MI: Gale Group.
  6. Substance use disorders em Dicionário Médico de Dorland
  7. «Substance-Related and Addictive Disorders» (PDF). American Psychiatric Association. 2013. Consultado em 2 de novembro de 2013 
  8. Association, American Psychiatric; others (2013). DSM 5. [S.l.]: American Psychiatric Association 
  9. a b «World Drug Report 2012» (PDF). UNITED NATIONS. Consultado em 27 de setembro de 2016 
  10. «EMCDDA | Information on the high-risk drug use (HRDU) (formerly 'problem drug use' (PDU)) key indicator». www.emcdda.europa.eu. Consultado em 27 de setembro de 2016 
  11. a b GBD 2015 Mortality and Causes of Death, Collaborators. (8 de outubro de 2016). «Global, regional, and national life expectancy, all-cause mortality, and cause-specific mortality for 249 causes of death, 1980-2015: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2015.». Lancet. 388 (10053): 1459–1544. PMID 27733281 
  12. GBD 2013 Mortality and Causes of Death, Collaborators (17 de dezembro de 2014). «Global, regional, and national age-sex specific all-cause and cause-specific mortality for 240 causes of death, 1990–2013: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2013.». Lancet. 385: 117–71. PMC 4340604Acessível livremente. PMID 25530442. doi:10.1016/S0140-6736(14)61682-2