Pestalotiopsis microspora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaPestalotiopsis microspora
Pestalotiopsis microspora (Speg.) G.C. Zhao & N. Li (517923).jpg
Classificação científica
Reino: Fungi
Filo: Ascomycota
Classe: Sordariomycetes
Subclasse: Xylariomycetidae
Ordem: Xylariales
Família: Amphisphaeriaceae
Género: Pestalotiopsis
Espécie: P. microspora
Nome binomial
Pestalotiopsis microspora
(Speg.) G.C. Zhao & N. Li

Pestalotiopsis microspora é uma espécie de fungo endófito que é capaz de quebrar e digerir materiais plásticos à base de poliuretano.[1] Sendo originalmente identificado em folhas de hera (Hedera helix) em Buenos Aires[2], ele também causa lesões em folhas de Hypericum patulum no Japão.[3]

A degradação do poliuretano causada pelo fungo foi descoberta em duas estirpes diferentes de P. microspora isoladas do caule de plantas na Floresta Nacional de Yasuni, na floresta amazônica equatoriana, por um grupo de pesquisadores liderados pelo bioquímico molecular professor Scott Strobel durante a anual Rainforest Expedition and Laboratory, proporcionada pela Universidade de Yale. Esse fungo é a primeira espécie de fungo descoberta capaz de sobreviver no poliuretano em condições anaeróbicas. Isso torna o fungo um candidato em potencial para projetos de biorremediação envolvendo grandes quantidades de plástico à base de poliuretano.[4]

Pestalotiopsis microspora foi descrito originalmente na Argentina pelo micologista Carlo Luigi, em 1880, que o nomeou de Pestalotia microspora.[5]

Torreyanic acid

Em 1996, Julie C. Lee isolou pela primeira vez o ácido torreyânico à partir do P. microspora, e percebeu que o fungo é, provavelmente, a causa da queda da população de Torreya taxifolia, uma espécie de árvore nativa da Flórida, no sul dos Estados Unidos.[6]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Jonathan R. Russell; Jeffrey Huang; Pria Anand; Kaury Kucera; Amanda G. Sandoval; Kathleen W. Dantzler; DaShawn Hickman; Justin Jee; Farrah M. Kimovec; David Koppstein; Daniel H. Marks; Paul A. Mittermiller; Salvador Joel Núñez; Marina Santiago; Maria A. Townes; Michael Vishnevetsky; Neely E. Williams; Mario Percy Núñez Vargas; Lori-Ann Boulanger; Carol Bascom-Slack & Scott A. Strobel (15 July 2011). "Biodegradation of Polyester Polyurethane by Endophytic Fungi". Applied and Environmental Microbiology. Washington, DC: American Society for Microbiology. 77 (17): 6076–6084. doi:10.1128/AEM.00521-11. ISSN 1098-5336. PMC 3165411 . PMID 21764951. Retrieved 1 February 2012.
  2. Saccardo, Pier Andrea. Sylloge fungorum omnium hucusque cognitorum (in Latin). 3. p. 789. OL 7025165M.
  3. Zhang, M.; Wu, H.Y.; Tsukiboshi, T.; Okabe, I. (August 2010). "First Report of Pestalotiopsis microspora Causing Leaf Spot of Hidcote (Hypericum patulum) in Japan". Plant Disease. 94 (8): 1064. doi:10.1094/PDIS-94-8-1064B.
  4. Anderson, Stacey (December 15, 2014). "The Plastic-Eating Fungi That Could Solve Our Garbage Problem". Newsweek. Retrieved 2015-10-26.
  5. Spegazzini, C.L. (1880). "Fungi argentini. Pugillus secundus (Continuacion)". Anales de la Sociedad Científica Argentina (in Latin). 10: 5–33.
  6. Lee, Julie C.; et al. (1996). "Torreyanic Acid: A Selectively Cytotoxic Quinone Dimer from the Endophytic Fungus Pestalotiopsis microspora". The Journal of Organic Chemistry. 61 (10): 3232–3233. doi:10.1021/jo960471x.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre fungos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.