Pierre Schaeffer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pierre Schaeffer
Informação geral
Nome completo Pierre Henri Marie Schaeffer
Nascimento 14 de agosto de 1910
Origem Nancy
País  França
Data de morte 19 de agosto de 1995
Gênero(s) música concreta, música eletrônica, música erudita

Pierre Henri Marie Schaeffer (Nancy, 14 de agosto de 1910 - 19 de agosto de 1995) foi um compositor da França, conhecido por ter inventado a música concreta (musique concrète, no original fem francês).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Schaeffer nasceu em Nancy. Seus pais eram ambos engenheiros, e o Pierre chegou a considerar a engenharia também como uma carreira. Ele estudou na École Polytechnique, e começou a trabalhar em 1936 na Office de Radiodiffusion Télévision Française (ORTF) em Paris. Lá ele começou a experimentar a gravação de sons, convencendo a gerência da estação de rádio a autorizá-lo a utilizar os equipamentos. Ele tentava tocar os sons no sentido inverso, mais lento, mais rápido e sobreposto a outros sons, técnicas desconhecidas até então. Sua primeira peça completa foi um resultado desses experimentos, e foi intitulada Étude aux chemins de fer (1948).

Na época, Schaeffer fundou o grupo Jeune France, que tinha interesses em teatro e artes visuais, assim como música. Em 1942, ele co-fundou o Studio d'Essai (posteriormente conhecido como Club d'Essai), que teve papel significativo nas atividades da Resistência Francesa durante a Segunda Guerra Mundial, tornando-se um centro musical posteriormente.

Em 1949, Schaeffer conheceu Pierre Henry, e os dois fundaram o Groupe de Recherche de Musique Concrète (GRMC) que recebeu reconhecimento oficial da ORTF dois anos após. A empresa forneceu ao compositor um novo estúdio, que incluía um magnetofone. Schaeffer é reconhecido como o primeiro compositor a utilziar fitas magnéticas. Seus experimentos resultaram na publicação de A la recherche d'une musique concrète ("A busca por uma música concreta") em 1952, um sumário de seus métodos de trabalho até então.

Pierre Schaeffer distanciou-se – voluntariamente - do universo musical no início dos anos 80 após criticar a vanguarda dos anos 50, que tinha a pretensão de romper com a tradição. Contrário a esta visão Schaeffer  retorna à música ao reconhecer no virtuose Otavio Henrique Soares Brandão o seu mais fiel discípulo, que realizou sob sua orientação, uma leitura de sua obra " Traité dos Objets Musicaux". Esta leitura tem como objetivo a criação de técnica instrumental pianística e musical  inovadora, que não rompe com a tradição.  Pierre Schaeffer escreve dois textos fundamentais sobre este reconhecimento :

  • A propos de la transcription pour piano par Otavio Brandão de l´ “Étude aux  Objets” de Pierre Schaeffer”, In programa do concerto de Soares Brandão na Maison de l´Amérique Latine (Paris 09 de janeiro de 1988).
  • “Réponse à Otavio”, In texto do programa do concerto realizado por Soares Brandão na Salle Pleyel em homenagem aos 80 anos de Pierre Schaeffer ( 12 de janeiro de 1990).
Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.