Poliorcética

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Poliorcética, do grego poliorketikos, é o nome das técnicas para atacar uma praça cercada ou as técnicas para defendê-las (chamada de antipoliorcética).[1]

O termo é utilizado na arquitetura militar, como a arte de construir e aplicar máquinas bélicas para bater muros e expurgar fortalezas.[2]

Na Antiguidade, Demétrio, filho de Antígono Monoftalmo, foi um dos que mais se destaram nesta arte, recebendo, por isto, o apelido de Poliorceto. Ele inventou uma máquina chamada pelos gregos de Helépolis, com a qual tomou Rodes e outras cidades.[2]

Autores antigos[editar | editar código-fonte]

Houve vários livros antigos escritos sobre o assunto.

Júlio Lipsio escreveu o livro Poliorceticon, título tomado do grego Expoliorcheein, que quer dizer tomar de assalto.[2]

Enéas, o Tático escreveu um livro, também chamado Poliorketica, mas que era um tratado de como resistir a um cerco. O livro alterna momentos em que ele é sério, informativo, sinistro, inovativo, psicológico, surpreendente, excêntrico, exótico e eventualmente hilário. Em um cenário onde poucas centenas, no máximo alguns milhares, de soldados devem se defender de um inimigo agressivo, nada além da sobrevivência tem valor. Enéas, além de ter que lutar contra o inimigo fora das muralhas, ainda tem que se preocupar com traidores do lado de dentro, utilizando recursos modestos em tropas e equipamento.[3]

Outros que escreveram textos sobre poliorcética foram Ateneu Mecânico, Biton, Herão de Alexandria, Filo de Bizâncio e Apolodoro de Damasco; vários destes textos foram usandos como fonte por Herão de Bizâncio para compor o texto Parangelmata Poliorcetica (Instruções para a Guerra de Cerco).[4]

Referências

  1. Luís Serrão Pimentel, Methodo lusitanico de desenhar as fortificaçoens das praças regulares, [et] irregulares (1680), Proemio [google books]
  2. a b c Rafael Bluteau, Supplemento ao vocabulario portuguez e latino que acbou de sahir a luz anno de MDCCXXI (1728), Poliorcetica [google books]
  3. Maria Pretzler, site dedicado a Enéas, o Tático, Índice [em linha]
  4. James Grout (Aelius Stilo), editor do site Encyclopaedia Romana, Apollodorus of Damascus [em linha]