Primeira República Helênica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Ἑλληνικὴ Πολιτεία
Estado Helênico

Estado independente

Ottoman flag.svg
1822 – 1832 Kingdom of Greece Flag.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Continente Europa
Capital Náuplia
Língua oficial Grego
Religião Catocilismo Ortodoxo Grego
Governo República
Presidente
 • 1828-1831 Ioannis Kapodistrias
 • 1831-1832 Augustinos Kapodistrias
 • 1832-1833 Comissão Governamental
História
 • 23 Fevereiro de 1822 Revolução Grega
 • 1 Janeiro de 1822 Proclamação da Independência
 • 22 Março de 1829 Reconhecimento da Autonomia
 • 3 Fevereiro de 1830 Reconhecimento da Autonomia
 • 7 Maio de 1832 Tratado de Constantinopla
 • 30 Agosto de 1832 Protocolo de Londres
Moeda Phoenix

A Primeira República Helênica (Estado Helênico após 1827) (em grego: Αʹ Ελληνική Δημοκρατία) foi o estado grego provisório durante a Guerra de Independência da Grécia contra o Império Otomano.[1][2] De 1822 a 1827, era conhecida como Administração Provisória da Grécia e, entre 1827 e 1832, era conhecida como Estado Helênico.

"Primeira República Helênica" é um termo historiográfico. É usado por acadêmicos e pelo governo grego para enfatizar a natureza constitucional e democrática do regime revolucionário antes do estabelecimento do Reino independente da Grécia, e para associar este período da história grega às posteriores Segunda e Terceira Repúblicas.[3][4]

História[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros estágios da revolta de 1821, várias áreas elegeram seus próprios conselhos regionais de governo. Estes foram substituídos por uma administração central na Primeira Assembleia Nacional de Epidauro no início de 1822, que também adotou a primeira Constituição grega, marcando o nascimento do moderno Estado grego. Os conselhos continuaram existindo, entretanto, e a autoridade central não foi firmemente estabelecida até 1824/1825. O novo estado não foi reconhecido pelas grandes potências da época, que, após sucessos iniciais, foi ameaçado de colapso por dentro devido à guerra civil e por fora por meio das vitórias do exército turco-egípcio de Ibrahim Pasha.[1]

Em 1827, a revolução grega estava quase extinta no continente, mas nessa época as grandes potências concordaram com a formação de um estado grego autônomo sob a suserania otomana, conforme estipulado no Tratado de Londres. A recusa otomana em aceitar esses termos levou à Batalha de Navarino, que efetivamente garantiu a independência completa da Grécia.[2]

Em 1827, a Terceira Assembleia Nacional em Troezen estabeleceu o Estado Helênico (Ἑλληνικὴ Πολιτεία) e selecionou o Conde Ioannis Kapodistrias como Governador da Grécia. Portanto, este período é freqüentemente chamado de Governatorato (em grego: Κυβερνείο). Após sua chegada à Grécia em janeiro de 1828, Kapodistrias tentou ativamente criar um estado funcional e corrigir os problemas de um país devastado pela guerra, mas logo se envolveu em um conflito com poderosos magnatas e chefes locais.

Kapodistrias foi assassinado por rivais políticos em 1831, mergulhando o país em novos conflitos civis. Ele foi sucedido por seu irmão Augustinos, que foi forçado a renunciar após seis meses. A Quinta Assembleia Nacional em Nafplion esboçou uma nova constituição real, enquanto as três "Potências Protetoras" (Grã-Bretanha, França e Rússia) intervieram, declarando a Grécia um Reino na Conferência de Londres de 1832, com o Príncipe Bávaro Otto de Wittelsbach como rei.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Ottoman Rule and the War of Independence», ISBN 978-1-4443-1891-3, Wiley-Blackwell, Greek, pp. 371–378, 2 de agosto de 2010, doi:10.1002/9781444318913.ch13 
  2. a b Llc, Books (2010). Greek War of Independence: Morea Expedition, Massacres During the Greek Revolution, Souliotes, Background of the Greek War of Independence, Filiki Eteria, Armatoloi, Spinalonga, Greek Civil Wars of 1824-1825, Gramvousa, Klepht, Aegean Anti-Piracy Operation (em inglês). [S.l.]: General Books. ISBN 978-1-156-77377-2 
  3. «Which Country Is Also Called The Hellenic Republic?». WorldAtlas (em inglês). Consultado em 27 de abril de 2020 
  4. «Constitutional History». www.hellenicparliament.gr. Consultado em 27 de abril de 2020