Processo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2009). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Processo (do latim procedere) é um termo que indica a ação de avançar, ir para frente (pro+cedere) e é um conjunto sequencial e particular de ações com objetivo comum. Pode ter os mais variados propósitos: criar, inventar, projetar, transformar, produzir, controlar, manter e usar produtos ou sistemas.

São a representação de tarefas em execução, mas nem todas  são relacionadas a algum aplicativo. Logo podemos definir processos como softwares que executam alguma ação e que podem ser controlados de maneira, seja pelo usuário, pelo aplicativo correspondente ao sistema operacional. 

Hierarquia de Processos:

UNIX-  Processos podem gerar outros processos, dando a nomenclatura de processo ”pai” e processo “filho” gerando assim uma hierarquia, alertando que processos filhos possuem apenas um processo pai, mas um processo pai pode ter vários processos filhos. O fato de ser um processo filho não impede que o mesmo também tenha processos filhos. Este tipo de organização dificulta a propagação de vírus em nossos sistemas operacionais, pois quando um processo pai é “morto” seja pelo sistema ou pelo próprio usuário, todos que estiverem abaixo dele na hierarquia serão mortos também.

Windows- No Windows um conceito de hierarquia não seria muito adequado, primeiramente cada processo do Windows possui um identificador próprio chamado de handle, algo como uma hierarquia ocorre somente quando um processo gera outro, a partir desse ponto o processo filho ganha uma ligação com o identificador do processo pai. O conceito de hierarquia é quebrado quando um processo pai passa seu handle para outro processo que é o que acontece no Windows, assim o processo filho quebra sua antiga ligação com o processo pai e gera uma nova ligação com seu novo processo pai.

Agora, ao contrário do que ocorre no Unix, quando um processo pai é “morto”, seus filhos não morrem junto com o processo pai, o que não é muito efetivo contra os vírus, pois não adianta matar o só o processo gerador dos vírus, tem que elimina-los por completo matando todos os seus filhos.

Componentes de um processo em um modo geral:

Um processo tem uma série de características próprias. A estrutura básica é formada por uma imagem do código executável associado a um programa. A memória contém o código executável e dados específicos. Há também a descrição de recursos do sistema alocados ao processo, informações de atributos de segurança e a indicação do estado atual.

Um processo passa por diferentes estados desde sua criação até seu término. Enquanto ele é criado, seu estado é considerado "Novo"; em ação, muda para "Executando"; quando depende da ocorrência de algum evento, vira "Esperando"; quando não mais necessário, o processo é "Terminado". O sistema operacional reúne todas essas informações através de estruturas específicas chamadas PCB (sigla deProcess Control Blocks, o que em tradução livre seria Blocos de Controle de Processos).

Administração[editar | editar código-fonte]

Em administração de empresas, processo é a sequência de atividades realizadas na geração de resultados para o cliente, desde o início do pedido até a entrega do produto. De acordo com outro conceito mais moderno, que é multidisciplinar, é a sincronia entre insumos, atividades, infraestrutura e referências necessárias para adicionar valor para o ser humano.

Em gerenciamento de processos (também apelidado BPM), o processo de negócio é uma sequência de tarefas (ou atividades) que ao serem executadas transformam insumos em um resultado com valor agregado. A execução do processo de negócio consome recursos materiais e/ou humanos para agregar valor ao resultado do processo. Insumos são matérias-primas, produtos ou serviços vindos de fornecedores internos ou externos que alimentam o processo. Os resultados são produtos ou serviços que vão ao encontro das necessidades de clientes internos ou externos.

Dada a similaridade das suas composições, "Função de Negócio" e "Processo de Negócio" são conceitos que frequentemente suscitam dúvidas entre as pessoas interessadas em formar um melhor entendimento a respeito dos elementos de uma arquitetura de negócios. Ambos são "coisas que a empresa faz", no entanto, os processos são transfuncionais (ou horizontais), já que atravessam diversas barreiras funcionais enquanto que as funções, que em conjunto contribuem para a missão da empresa, são verticais (ex.: contabilidade, vendas, logística).

Em gerência de operações, é a sequência de passos, tarefas e atividades que convertem entradas de fornecedores em uma saída. Exemplos de processos incluem a formação, preparação, tratamento ou melhora de materiais em suas características físicas ou químicas, resultando na sua transformação.

Noutros campos de conhecimento[editar | editar código-fonte]

Em Direito, processo é um modo de proceder, necessário ao válido exercício do poder (do Estado). Processo judicial é o instrumento pelo qual se opera a jurisdição, cujos objetivos são eliminar conflitos e fazer justiça por meio da aplicação da Lei ao caso concreto.

Em anatomia chamam-se processos às saliências ou protuberâncias naturais que órgãos, como os ossos), apresentam nos organismos.

Em psicologia, processo é o desempenho de uma atividade cognitiva composta: uma operação que afeta o conteúdo mental; "o processo do pensamento"; "o processo cognitivo da memória".

Em Engenharia de Alimentos, processo é o conjunto de atividades ou operações industriais que modificam as propriedades das matérias-primas com o propósito de obter produtos que atendam as necessidades da sociedade[1].

Referências

  1. IBARZ, A.; BARBOSA-CÁNOVAS, G. V. Unit operations in food engineering. 2002. ISBN 1-56676-929-9

Ver também[editar | editar código-fonte]