Profile Records

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Profile Records
Fundação 17 de Maio de 1981
Fechamento 1997
Fundador(es) Cory Robbins, Steve Plotnicki
Gênero(s) Hip-hop
Rock
País de origem Estados Unidos EUA
Localização Nova Iorque

Profile Records foi uma gravadora fundada por Cory Robbins e Steve Plotnicki. Em 1983 eles contrataram o Run-D.M.C. e se tornaram uma gravadora basicamente de hip-hop. Em 1995 Plotnicki se tornou o único dono do selo e o renomeou para Profile Entertainment enquanto Robbins abriu a Robbins Entertainment. Plotnicki permaneceu com o selo até sua venda em 1997. Depois de uma disputa entre a Tommy Boy Records e a BMG/Arista Records, a última venceu e tudo que estava fora de catálogo foi relançado com número de catálogo da BMG. Alguns novos produtos foram lançados desde então, mas fechou suas portas e todos seus artistas se tornaram parte do catálogo da Arista. Todo o catálogo, exceto por Run-D.M.C. e DJ Quik, está, agora, fora de circulação. Os escritórios que eram ocupados são agora da Koch Records. Os discos da Profile Records continuam sendo relançados em reedições através do selo Legacy Recordings, pertencente a Sony BMG.

Origens[editar | editar código-fonte]

Em 1980, aos 23 anos de idade, depois de trabalhar por um breve período para a MCA Records, Cory Robbins tentava abrir sua própria gravadora. Convidou o letrista e amigo Steve Plotnicki para ser seu parceiro. Cada um conseguiu $17.000 de seus pais e a Profile Records tinha nascido. O pequeno escritório foi aberto na 250 West 57th Street Nova Iorque em 1 de Maio de 1981. Ao contrário do mito urbano que Robbins e Plotnicki compraram a gravadora da MCA e que a gravadora era um braço da Panorama Records, a Profile começou e permaneceu como uma gravadora independente até que Plotnicki a dissolveu em 1997.

Somente com o lançamento do single "Genius Rap" de Dr. Jeckyll & Mr. Hyde conseguiram um escape financeiro e não foram a falência por meros $2.000. Com "Seasons of Gold" de Gidea Park, a gravadora alcançou seu primeiro sucesso a entrar na Billboard Hot 100. A partir daí, o sucesso comercial veio com artistas atingindo a marca de ouro e platina (ver RIAA). Exemplos destes artistas: Dana Dane, Twin Hype, Run-D.M.C., Poor Righteous Teachers, Nemesis e Paul Hardcastle.

Sucesso[editar | editar código-fonte]

O maior sucesso da Profile foi Run-D.M.C. que foi apresentado a Robbins quando Russell Simmons lhe enviou um cassete de "It's Like That". Robbins os contratou logo depois e a lenda tinha nascido.

Rap da Costa Oeste[editar | editar código-fonte]

Só após o sucesso de Young MC e Tone Loc a Profile decidiu abrir as portas para os rappers da Costa Oeste e de Houston que provaram ser um lucrativo investimento.

O fim de uma Era[editar | editar código-fonte]

Trinta anos atrás, como novos proprietários de uma gravadora, Robbins e Plotnicki acharam que um aperto de mão era o suficiente para selar a parceria de ambos, mas isso provou ser um problema anos mais tarde. Não havia um contrato da propriedade do selo e no final da existência do selo, mal se olhavam. Robbins deixou a companhia em 1994 e em 1997 a Profile, como conhecida anteriormente, deixou de existir. Consequentemente, a separação dos, até então parceiros, foi além dos negócios e afetou a vida pessoal de ambos. Robbins, em 2008 disse que não tinha arrependimentos "exceto por ocasionais perdas, foi uma boa experiência, uma experência positiva e eu não mudaria nada"[1]

Artistas[editar | editar código-fonte]

Artistas de Hip-Hop[editar | editar código-fonte]

Artistas de Rock, Eletrônico e Reggae[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]