Cafundó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Quilombo Cafundó)
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2010)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Disambig grey.svg Nota: Para o filme, veja Cafundó (filme).

Cafundó ou Quilombo Cafundó é uma comunidade negra de cerca de oitenta habitantes situada no município de Salto de Pirapora, estado de São Paulo, Brasil.

Remanescente de quilombo[editar | editar código-fonte]

A área do Cafundó é de 7,8 alqueires para uma população de cerca de oitenta habitantes, sendo que apenas sete falam a língua africana denominada cupópia (nascida no Caxambu, Sarapuí), que é o traço africano principal. Retirando tal peculiaridade, observa-se na comunidade a cultura rural comum em todo o Brasil.

Há no Cafundó basicamente duas famílias que se ocupam principalmente com a criação de porcos e galinhas, além de plantarem milho, mandioca e feijão. Tudo em pequena escala, somente para subsistência.

Origem do nome e história[editar | editar código-fonte]

No dicionário, Cafundó significa local de difícil acesso. Fica num bairro da zona rural, a 14 km do município de Salto de Pirapora, distante 30 km de Sorocaba e 150 km de São Paulo. Significa também "Deus me livre", fim de mundo.

Sua história começa em 1866, 22 anos antes da assinatura da Lei Áurea. Os mais antigos contam que "um senhor de fazenda", chamado Joaquim Manoel de Oliveira, libertou quinze escravos, entre eles o casal João Congo e Ricarda. Das duas filhas do casal, Ifigênia e Antônia, surgiram as duas parentelas que até hoje se mantêm no local: os Almeida Caetano e os Pires Cardoso.

Na ocasião "Oliveira" entregou os 218 hectares aos libertos, com a condição de continuarem cultivando a área.

A aldeia conserva alguns costumes e características culturais, como moradias de taipa cobertas de sapé, fogões a lenha, cura por ervas, o candomblé como forma de se relacionar com Deus e principalmente a língua. Naturalmente hábitos um pouco descaracterizados pelas dificuldades de sobreviver sem recurso e apoio.

Forma de acesso[editar | editar código-fonte]

Do município de Salto de Pirapora até o Cafundó devem ser percorridos doze quilômetros de estrada asfaltada. Depois, mais um pequeno trecho.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • ANDRADE Filho, Sílvio Vieira de. Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores (ISBN: 85-89017-01-X), 2000, 1a. edição, 336 p., Secretaria da Educação e Cultura de Sorocaba.
  • ANDRADE Filho, Sílvio Vieira de. Um Estudo Sociolingüístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores (ISBN: 85-904104-2-0), 2009, 2a. edição do autor, 456 p.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.