Quinto Pédio (pintor surdo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Quinto Pédio foi um pintor romano e a primeira pessoa surda conhecida pelo nome registrado na história[1]. Ele é o primeiro pintor surdo de que se tem conhecimento e sua educação é a primeira educação de uma criança surda que se tem registro. Tudo o que se sabe dele hoje está contido em uma única passagem em História Natural, do autor romano Plínio, o Velho.[2] Pédio foi o filho do orador e senador romano Quinto Pédio Publicola, enquanto sua mãe era uma mulher romana anônima. O avô paterno de Pédio foi o consul Quinto Pédio e sua avó paterna foi Valéria, parente (possivelmente irmã) do orador e senador romano Marco Valério Messala Corvino. Seu avô paterno e o Imperador Romano Augusto eram primos por parte de mãe. Pédio nasceu surdo. Sob o conselho de Messalla Corvino (possivelmente seu tio-avô), e com a permissão de Augusto, Pédio foi ensinado a pintar. O garoto se tornou um pintor talentoso, porém morreu em sua juventude.

Referências

  1. «Earliest Known Deaf People (to 1700 AD)». Gallaudet University. Consultado em 4 de novembro de 2007. Cópia arquivada em 12 de outubro de 2007 
  2. Plínio, o Velho (1857). The Natural History of Pliny. [S.l.]: H. G. Bohn. Q. Pedius ... had a grandson, who being dumb from his birth, the orator Messala, to whose family his grandmother belonged, recommended he should be brought up as a painter, a proposal which was also approved of by the late Emperor Augustus. He died, however, in his youth, after having made great progress in the art. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]