Reciclagem de baterias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A reciclagem de baterias é um processo de recuperação dos materiais constituintes das mesmas, tendo em vista não só o seu reaproveitamento, como remover a sua deposição em aterros sanitários, diminuindo assim o seu volume, e a contaminação de aquíferos subterrâneos.

Em termos técnicos, a reciclagem consiste na recapturação dos materiais, nomeadamente Manganês, Zinco, Aço e Carbono, para serem reintroduzidos no processo industrial, evitando com isso a deposição dos metais pesados, tóxicos e altamente poluentes na natureza, ao mesmo tempo que diminui a necessidade de exploração mineira para a obtenção dos mesmos.

Gestão de Pilhas e Acumuladores[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, o Decreto-Lei nº 6/2009, de 6 de Janeiro (que revoga o Decreto-Lei n.º 62/2001 de 19 de Fevereiro e as Portarias n.º 571/2001 e 572/2001, de 6 de Junho), confere o regime de colocação no mercado de pilhas e acumuladores, bem como um regime de recolha, tratamento, reciclagem e eliminação dos resíduos resultantes da inutilização das pilhas e acumuladores.

Trata-se da transposição da Directiva n.º 2006/66/CE, de 6 de Setembro.

Logística Reversa[editar | editar código-fonte]

No Brasil a Lei 12.305/10 que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos definiu que pilhas e baterias estão incluídas entre os materiais em que os os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes tem a obrigatoriedade de estruturar e implementar sistemas de logística reversa, mediante retorno dos produtos após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências