Regent's Park

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Regent's Park
Coreto no parque.
Localização parcialmente na Cidade de Westminster e parcialmente no distrito de Camden, em Londres, na Inglaterra
Tipo Público
Área 1,6 quilômetros quadrados
Inauguração 1835
Administração agência The Royal Parks, do governo do Reino Unido
Coordenadas 51°31′56″N 0°09′24″W

O Regent's Park (traduzido da língua inglesa, "Parque do Regente") é um dos parques Reais de Londres. Localiza-se parcialmente na Cidade de Westminster e parcialmente no distrito de Camden.

A área do Regent's Park é mantida e preservada pelo governo do Reino Unido, mais precisamente pela agência The Royal Parks.

O parque possui, atualmente, cerca de nove palacetes, entre eles a Winfield House.

Na fronteira norte do parque, se localiza o jardim zoológico de Londres.

História[editar | editar código-fonte]

Na Idade Média, a região fazia parte do vilarejo de Tyburn e da abadia de Barking. Com a Dissolução dos Mosteiros, o rei Henrique VIII de Inglaterra se apropriou das terras, que se tornaram propriedade real desde então, à exceção do período entre 1649 e 1660. A região se tornou reserva de caça com o nome de Parque de Marylebone até 1649. Então a região foi dividida em pequenas propriedades produtoras de feno e laticínios.[1]

Quando as locações expiraram em 1811, o príncipe regente (futuro rei Jorge IV do Reino Unido) encomendou, ao arquiteto John Nash, um plano para a região. Inicialmente, Nash idealizou um palácio para o príncipe e várias villas para seus amigos. Porém, quando as obras começaram em 1818, o palácio e a maior parte das villas foram abandonados. Mas a maioria dos terraços das casas nos limites do parque foi construída. Nash não projetou todos os detalhes das obras: parte da tarefa foi deixada ao jovem arquiteto Decimus Burton. O "Parque do Regente" se integrou a outras estruturas construídas por Nash para o príncipe regente, como a Rua do Regente e o Terraço da Casa de Carlton, numa grande área da cidade entre o Parque de Santiago e o Morro do Parlamento. Foi considerado um dos primeiros exemplos de cidade-jardim, e continua a influenciar o planejamento dos subúrbios.[2] O parque foi aberto ao público em geral em 1835, inicialmente somente dois dias por semana.

Regent's Park em 1830.

Referências

  1. Weinreb, B. and Hibbert, C. (ed) (1995) The London Encyclopedia Macmillan.
  2. Stern, Robert A.M.; Fishman, David; Tilove, Jacob (2013). Paradise Planned: The Garden Suburb and the Modern City. The Monacelli Press. p. 23.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Regent's Park