Reserva Cultural de Klippan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reserva cultural de Klippan
Klippans kulturreservat
A antiga Fábrica de âncoras (Ankarsmedjan) em Klippan
Localização Majorna, Gotemburgo,  Suécia

A Reserva Cultural de Klippan (em sueco: Klippans kulturreservat) é uma pequena área ribeirinha do bairro de Majorna, na cidade sueca de Gotemburgo, em redor das ruínas da antiga Fortaleza de Alvsburgo, palco de inúmeras guerras no século XVI.[1]

Fica situada na margem sul do rio Gota, junto ao pilar da Ponte de Alvsburgo, e foi utilizada como área portuária desde o século XV. No século XVII era o cais das ligações fluviais com a ilha de Hisingen, no outro lado do Gota. No século XVIII era o importante cais de chegada e desembarque das cargas da Companhia Sueca das Índias Orientais. Para além das ruínas da fortaleza de Älvsborg, inclui ainda o atual restaurante Sjömagasinet, antigo alojamento da citada Companhia Sueca das Índias Orientais, o edifício monumental da antiga Fábrica do Açúcar (Sockerbruket), a antiga Fábrica de Cerveja (Carnegies porterbryggeri), a galeria de arte Ankarsmedjan, a Capela de Santa Brígida (Sankta Birgittas kapell), a antiga Escola de Klippan (Klippans skolhus), e a legendária Pedra Vermelha (Röda Sten), na proximidade da atual Casa de Arte da Röda Sten.

Devido à sua localização num território, que era uma autêntica terra de ninguém, disputada por dinamarqueses, noruegueses e suecos, Klippan mudou várias vezes de nacionalidade, acabando por ficar nas mãos do Reino da Suécia.[2][3][4]

Referências

  1. Wedel, Kristian (1995). «Kulturreservat». Göteborgsguiden (em sueco). Estocolmo: Rabén Prisma. p. 106-107. 144 páginas. ISBN 91-518-2795-6 
  2. Morgan Lundber. «Klippan» (em sueco). Välkommen till min hemsida 
  3. «Klippans kulturreservat» (em sueco). Ahre 
  4. Caldenby, Claes; Gunilla Linde Bjur, Sven-Olof Ohlsson, Krister Engström (2006). «Klippans kulturreservat». Guide till Göteborgs arkitektur (em sueco). Estocolmo: Arkitektur Förlag. p. 162. 288 páginas. ISBN 91-86050-67-2