Revolta Dezembrista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Revolta Dezembrista
Kolman decembrists.jpg
Representação artística das tropas revoltosas.
Período 26 de dezembro de 1825
Local São Petersburgo, Rússia
Resultado Vitória do governo russo; Dezembristas executados ou deportados para a Sibéria
Participantes do conflito
Rússia Dezembrista Rússia Império Russo
Líderes
Sergei Trubetskoy
Yevgeny Obolensky
Nikita Muravyov
Pyotr Kakhovsky  Executado
Imperador Nicolau I
Mikhail Miloradovich  
Forças
3 000 militares revoltosos Exército Imperial Russo
  • 9 000 soldados

A Revolta dezembrista (em russo: Восстание декабристов; romaniz.: Vosstanie dekabristov) teve lugar no Império Russo no dia 26 de dezembro (14 de dezembro) de 1825.[1][2] Nesta revolta, oficiais do exército russo chefiaram 3 000 soldados (quando se esperava pelo menos de 20 000 soldados) num protesto contra a coroação do czar Nicolau I, após o seu irmão mais velho, Constantino, abdicar do direito ao trono. O protesto se deu pela recusa dos 3 000 amotinados de fazerem o juramento de fidelidade ao imperador e, com as bandeiras desfraldadas e tocando os tambores, os amotinados marcharam até à praça do Senado e se reuniram diante do Cavaleiro de Bronze.[3]

Os dezembristas clamavam por uma Constituição, sugerindo uma monarquia constitucional (ao invés da autocracia czarista) e na emancipação do campesinato. Na busca de apoio popular chegaram a distribuir folhetos informando erroneamente que Nicolau tinha usurpado o trono, e assim reclamavam por um modelo de governo Constitucional. A maioria dos soldados que estavam na praça não sabia o que era uma Constituição e estava lá em obediência à hierarquia militar. Ironicamente, alguns achavam até mesmo que Constituição seria a esposa de Constantino. Após alguns confrontos violentos, Nicolau I venceu os revoltosos e ordenou o enforcamento de alguns dos principais conspiradores, enquanto outros (cerca de 121 amotinados) foram exilados para a Sibéria em 1826, como Serguei Volkonski. Os mesmos que sobreviveram ao exílio foram libertos pelo czar Alexandre II em 1856, mas nessa época sobreviveram somente 19, entre eles o próprio Serguei. Volkonski seria inspiração para seu primo, Tolstoi, no célebre livro Guerra e Paz, ao criar o personagem príncipe Andrei Bolkonski.[4]

Como este evento ocorreu em Dezembro, os rebeldes foram chamados de dezembristas. A revolta teve influência no Iluminismo francês, caráter progressista e espírito liberal, começou na Praça do Senado em São Petersburgo. Em 1925, para marcar o centenário do evento, a praça foi renomeada: Praça Dezembrista. No entanto, em 2008, o nome foi novamente mudado para Praça do Senado. O movimento Dezembrista viria a ser uma inspiração para o movimento populista russo das décadas de 1860 e 1870.[3]

Referências

  1. «Восстание декабристов на сенатской площади». istoriarusi.ru (em russo). Consultado em 1 de dezembro de 2020 
  2. «Восстание декабристов | Президентская библиотека». prlib.ru (em russo). Consultado em 1 de dezembro de 2020 
  3. a b Rabow-Edling, Susanna (Maio de 2007). «The Decembrists and the Concept of a Civic Nation». Nationalities Papers. 35 (2): 369–391. doi:10.1080/00905990701254391 
  4. Seton-Watson, Hugh (1988). The Russian empire, 1801–1917. Oxford University Press. ISBN 0-19-822152-5, ISBN 978-0-19-822152-4.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • NEVILLE, Peter (2003). Russia: A Complete History: 120-1
  • MAZOUR, A.G. (1937). The First Russian Revolution, 1825: the Decembrist movement; its origins, development, and significance. Stanford University Press
  • FIGES, Orlando (2017). Uma Historia Cultural da Russia: pag 131; Editora Record.
Ícone de esboço Este artigo sobre revoltas populares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.