Revolta de 1990 no Bangladesh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Revolta de 1990 no Bangladesh
Data 10 de outubro a 4 de dezembro de 1990
Local Daca, Bangladesh
Desfecho
Comandantes
22x20pxBegum Khaleda Zia
Sheikh Hasina
22x20pxHussain Muhammad Ershad
   

Revolta de 1990 no Bangladesh foi um movimento pró-democracia que ocorreu no Bangladesh em 1990 e levou à queda do general Hussain Muhammad Ershad em 4 de dezembro. A revolta foi o resultado de uma série de protestos populares que começaram em 10 de outubro de 1990 com o propósito de depor o general Ershad, que chegou ao poder em 1982 através de um golpe de Estado no qual depôs um presidente democraticamente eleito e impôs lei marcial.[1]

A revolta marcou o inicio da democracia parlamentar em Bangladesh após nove anos de governo militar e abriu o caminho para uma eleição credível em 1991. O Partido Nacionalista de Bangladesh liderou uma aliança de sete partidos, a Liga Popular de Bangladesh liderou uma aliança de oito partidos, além de uma aliança de cinco partidos de esquerda, estes movimentos foram fundamentais para organizar a revolta contra Ershad.[2]

Cerca de cem pessoas morreram durante os protestos de 10 de outubro até 4 de dezembro, e cerca de cinquenta foram vitimas dos protestos violentos e confrontos de rua iniciados a partir de 27 de novembro após um estado de emergência ser declarado. O General Ershad foi preso imediatamente após a revolta por acusações de corrupção.[3]

Referências

  1. «Bangladeshis bring down Ershad regime, 1987–1990». Non-violent Data Archive. 24 de janeiro de 2014 
  2. «REVOLUTION BRINGS BANGLADESH HOPE». The New York Times. 9 de dezembro de 1990 
  3. «Detenido el presidente Ershad». El País. 13 de dezembro de 1990