Revolução Química

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tabela da Afinidade de Geoffroy de 1718: no topo de cada coluna há uma espécie química com a qual todas as espécies abaixo podem combinar. Alguns historiadores têm definido esta tabela como sendo o início da revolução química.[1]

Revolução Química, também chamado de primeira revolução química, denota a reformulação da química, baseado na Lei da Conservação das Massas e a teoria do oxigênio de combustão. Foi centrado nos trabalhos do químico francês Antoine Lavoisier (chamado "pai da química moderna").[2] Em 20 de fevereiro de 1773, Lavoisier escreveu: "a importância do fim, em vista, levou-me a realizar todo esse trabalho, no qual pareceu para mim, destinado a provocar uma revolução na... química. Uma imensa série de experimentos continua a ser feita." Quando ele escreveu estas palavras em seu caderno de anotações no seu laboratório, ele se preparou para mudar sempre a prática e os conceitos da química.[3]

Referências

  1. Kim, Mi Gyung. (2003). Affinity, That Elusive Dream – A Genealogy of the Chemical Revolution. Cambridge, Mass: The MIT Press.
  2. The First Chemical Revolution – the Instrument Project, The College of Wooster
  3. The Chemical Revolution - The life of Antoine-Laurent Lavoisier (1743-1794), American Chemical Society

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.