Ricardo Mañé

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ricardo Mañé
Conhecido(a) por Estudos teóricos em hiperbolicidade e de estabilidade na teoria de sistemas dinâmicos
Nascimento 14 de janeiro de 1948
Montevidéu, Uruguai
Morte 9 de março de 1995 (47 anos)
Montevidéu, Uruguai
Nacionalidade Uruguaio
Alma mater Instituto Nacional de Matemática pura e aplicada (MS) (PhD)
Ocupação Matemático, pesquisador
Orientador(es) Jacob Palis
Instituições Instituto Nacional de Matemática pura e aplicada, Universidade de Berkeley
Tese "Quasi-Anosov diffeomorphisms and hyperbolic manifolds"

Ricardo Mañé (Montevidéu, 14 de janeiro de 1948 - Montevidéu, 9 de março de 1995) foi um matemático uruguaio. Começou seus estudos de Matemática que concluiu no IMPA, obtendo o Doutorado em 1973[1] sob a orientação de Jacob Palis. Desenvolveu sua carreira matemática inteiramente nesta instituição, da qual foi Pesquisador Titular. Foi aluno de destaque do matemático Jacob Palis. Comprovou a conjectura desenvolvida por seu orientador: uma atual teoria moderna dos sistemas dinâmicos que relaciona dois conceitos: o de hiperbolicidade e o de estabilidade, provada após vinte anos a publicação desta mesma conjectura por Jacob Palis e Stephen Smale.[2]

Especialista em sistemas dinâmicos e teoria ergódica diferenciável, tem, sobre estes temas, vários trabalhos de pesquisa publicados. Participou de diversos Simpósios e proferiu conferências nas Universidades de Berkeley, Warwick, Northwestern, École Polytechnique e o Institut des Hautes Études Scientifiques. Ganhou o Prêmio da Academia de Ciências do Terceiro Mundo.

Em entrevista à revista de pesquisa FAPESP, em julho de 2009, Jacob Palis cita Ricardo Mañé como um matemático que poderia ter ganho a Medalha Fields (prêmio é dado a matemáticos de idade até 40 anos a cada quatro anos) por suas contribuições na teoria dos sistemas dinâmicos e na prova da conjectura de Jacob Palis e Stephen Smale.[2]

Foi palestrante convidado do Congresso Internacional de Matemáticos em Varsóvia (1983) e Zurique (1994).

Ricardo Mañé morreu em março de 1995, com 47 anos de idade.

Referências

  1. Mañé, Ricardo (1 de janeiro de 1977). «Quasi-Anosov Diffeomorphisms and Hyperbolic Manifolds». Transactions of the American Mathematical Society. 229: 351–370. doi:10.2307/1998515 
  2. a b Saudável incerteza, Saudável incerteza. «Saudável incerteza» (PDF). Consultado em 2 de janeiro de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.