Rio Coina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Coina
Comprimento 25 km
Nascente Parral (Serra da Arrábida)
Altitude da nascente 300 m
Caudal médio N/D m³/s
Foz Rio Tejo (Coina)
Área da bacia N/D km²
Delta N/D
País(es)  Portugal

O rio Coina ou ribeira de Coina nasce no Parque Natural da Arrábida, na povoação de Parral e desagua num braço do rio Tejo junto ao Barreiro, a jusante de Coina.

No seu percurso de cerca de 25 km passa pela localidade de Quinta do Conde, onde recebe a ribeira de Azeitão.

Neste momento, o rio encontra-se em muito mau estado devido à poluição existente nas suas margens e na própria água.

O rio de Coina que sempre foi um elemento natural importante no desenvolvimento desta Vila, foi ainda associado à construção histórica da época dos descobrimentos, construíram-se nas suas margens Caravelas e Naus.
Nessa época ao Rio Coina era navegável, consta até que todos os dias saíam de Coina vários barcos carregados de hortaliças e vinhos, como por exemplo o Moscatel, com destino ao mercado de Lisboa. O rio servia também por vezes à rainha D. Constança esposa de D. Pedro I no transporte de barco para a sua residência em Azeitão.

Sua foz ainda é navegável. Aí, na sua margem direita, situa-se a Estação Fluvial do Barreiro, de onde partem e chegam as embarcações catamarans, de, e para Lisboa (Terreiro do Paço).