Rio Tamur

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rio Tamur
Tamur River.jpg

O rio Tamur

Nome local
तमोर नदी
Localização
País
Localização
Coordenadas
Dimensões
Comprimento
180 kmVisualizar e editar dados no Wikidata
Hidrografia
Tipo
Bacia hidrográfica
Área da bacia
6 102 km²
Nascente
Caudal médio
300 m³/s
Foz
Confluência com o rio Arun no rio Kosi

O rio Tamur (em nepali: तमोर नदी Tamor Nadi, conhecido historicamente como rio Tambar) é o sexto maior rio do Nepal ocidental, sendo afluente do rio Kosi. Nasce perto do Kanchenjunga, uma alta montanha do Himalaia. É um dos mais importantes rios do país, e drena uma grande parte do território nepalês. O Tamur e o Arun unem-se ao Sol Kosi em Triveni para formar o Saptakoshi, que flui através da Cordilheira Mahabharat até à planície do rio Ganges.[1] Drena 6102 km2.[2]

Sistema[editar | editar código-fonte]

O Kosi ou Sapt Kosi drena o leste do Nepal. É conhecido como Sapt Koshi devido aos sete rios que se unem na parte central-oriental de Nepal, sendo um deles o rio Tamur. Os principais rios que formam o sistema Kosi são, além deste, o rio Koshi Sol, o rio Indravati, o rio Bhote Koshi, o rio Dudh Koshi, o rio Arun e o rio Barun. O rio combinado flui através da garganta do Chatra no sentido norte-sul, para depois emergir das colinas circundantes.[3][4]

O Tamur transporta 19 % da água do Kosi, devido à grande quantidade de chuvas que recebe anualmente, o que provoca que o caudal do Tamur oscile entre os 150 e os 750 m³/s segundo a época do ano.[5][6] En numerosas ocasiões o rio trnasbordou, causando graves incidentes e inundações. Durante o verão de 2016 tornou-se evidente o mal-estar em relação a estas inundações, que causaram deslizamentos de terras e sepultaram zonas de passagem do rio, enquanto as autoridades nepalesas ignoraram o facto.[7][8]

O rio Tamur, tal como outros rios montanhosos do Himalaia, como o rio Marshyangdi, permite a prática de rafting de dificuldade 4+ a 5. O curso de água é navegável durante todo o ano, excepto durante os meses de junho a agosto, quando o caudal da água chega a 750 m³/s.[9]

Referências

  1. «A Complete Guide to Nepal's Rivers». Visit Nepal. Consultado em 7 de novembro de 2016 
  2. Bookhagen, Bodo; Burbank, Douglas W. (10 de agosto de 2010). «Toward a complete Himalayan hydrological budget: Spatiotemporal distribution of snowmelt and rainfall and their impact on river discharge». Journal of Geophysical Research 
  3. Negi, S.S. (1991). Himalayan rivers, lakes and glaciers. Nova Deli: Indus Publ. Co. ISBN 9788185182612 
  4. Bahadur, Jagdish (2004). Himalayan snow and glaciers: associated environmental problems, progress, and prospects. Nova Deli: Concept Pub. Co. ISBN 8180690911 
  5. Rao, K.L. (1979). India's water wealth: its assessment, uses, and projections. Nova Deli: Orient Longman. ISBN 9780861311972 
  6. Normand Konz, S, Konz, M. e Merz, J. (2010). An application of the HBV model to the Tamor Basin in Eastern Nepal. Zurique: Institute of Environmental Engineering 
  7. Bhattarai, Rabin (2 de junho de 2016). «तमोरमा बनेको ताल खुलाउन अध्ययन टोली». Consultado em 7 de novembro de 2016 
  8. Online Khabar (16 de julho de 2016). «तमोर थुनिएर बनेको तालको अध्ययन भएन, २२ दिन वितिसक्दा तालको अवस्था उस्तै». Consultado em 7 de novembro de 2016 
  9. «Tamur River Rafting/Kayaking». White Water Nepal. Consultado em 7 de novembro de 2016