Roberto de Molesme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roberto de Molesme
São Roberto de Moelesme
Nascimento Champanhe, França 
1029
Morte Moderna França 
17 de abril de 1111
Canonização 1221
por Papa Honório III
Principal templo abadia de Cister
Festa litúrgica 26 de janeiro
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Roberto de Molesme (c. 1029 - 1111 ) é um monge reformador francês. Fundador da abadia de Molesme e depois da abadia de Cister, é considerado co-fundador da ordem cisterciense com Santo Alberico de Cister e Santo Estevão Harding. Canonizado em 1220, é comemorado liturgicamente em 17 de abril .

Os primeiros passos na vida monástica[editar | editar código-fonte]

Vitral na igreja de Signy-l'Abbaye

Nascido em Troyes por volta de 1029 [1], Roberto era o caçula de uma rica família nobre de Champagne . Iniciou o noviciado aos 15 anos na abadia beneditina de Montier-la-Celle, na diocese de Troyes, onde posteriormente se tornou prior . Por volta de 1068, ele foi chamado pelos monges da abadia de Saint-Michel de Tonnerre, na diocese de Langres, para ser seu abade. Cansado das intrigas dos monges, muito hostil à exigente aplicação da regra beneditina e notando a impossibilidade de introduzir reformas, aspira rapidamente a deixar o seu cargo. Em 1073, era prior de Saint-Ayoul-de-Provins, dependente de Montier-la-Celle. Ele passou apenas alguns meses lá. O Papa Alexandre II ordenou que ele fosse governar os eremitas que se juntaram a Alberico e se retiraram em busca de solidão, na floresta de Collan, perto de Tonnerre .


Fundação Molesme[editar | editar código-fonte]

Pouco depois, monges anacoretas da floresta de Collan, na diocese de Langres, pediram ao Papa Gregório VII que Roberto se tornasse seu abade . O Papa aceita e envia Roberto, que acha o lugar impraticável, e fundou um mosteiro por volta de 1075, em Molesme, perto de Châtillon-sur-Seine . Inicialmente, o estabelecimento era constituído apenas por cabanas ramificadas em torno de uma capela dedicada à Santíssima Trindade. Rapidamente, a casa atrai muitas doações e fica mais rica, mas também atrai novos monges, resistentes a tal austeridade. A disciplina é relaxada. Quando Roberto tenta restaurá-lo, os monges se rebelam contra ele. Ele renunciou ao cargo, deixando a autoridade para seu prior, Alberico.

Cister e a ordem cisterciense[editar | editar código-fonte]

Em 1098, vendo que a reforma ainda não era possível em Molesme, Roberto obteve do Arcebispo de Lyon, legado apostólico, a autorização para fundar uma nova ordem.

Papa Honório III canoniza Roberto de Molesme em 1220. Ele é comemorado liturgicamente na Igreja Católica em 17 de abril e 21 de março no martirológio romano, depois transferido em 30 de abril [2] .

Legado dos Fundadores[editar | editar código-fonte]

O patrimônio espiritual cisterciense continua a ser um rico tesouro da Igreja, não só com seus grandes escritores espirituais do século de ouro de Cister, o século XII, como Bernardo de Claraval, Elredo de Rievaulx, Guilherme de Saint-Thierry e Guerrico de Igny, mas com toda uma série de monges e monjas que deixaram seus escritos. Seus mosteiros estão espalhados por todo mundo inclusive na Ásia e da África.

Referências

  1. Certaines sources donnent 1028 comme date de naissance.
  2. Date de la fête sur le site Nominis.cef.fr.