Síndrome de Foster Kennedy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Nuvola apps kcmpartitions.png
Este artigo não está em nenhuma categoria (desde outubro de 2019).
Por favor, categorize-o para que seja listado com suas páginas similares.

A Síndrome de Foster Kennedy faz referência a um tumor no lobo frontal do córtex cerebral. O tumor nessa região no cérebro causa uma compressão dos nervos cranianos olfatório (I) e óptico (II) ocasionado distúrbios funcionais. A compressão do nervo craniano I pode causar hiposmia (diminuição do olfato) e anosmia (perda total do olfato). A compressão do nervo craniano II pode causar escotomas (manchas na visão) ou amaurose (perda total da visão). Além disso, o tumor causa uma hipertensão intracraniana por dificultar a passagem dia líquido cufaloraquiadiano na região do encéfalo. Dessa forma, o aumento da pressão intracraniana pode causar papiledema e atrofia da papila óptica.