Sébastien Auguste Sisson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de S. A. Sisson)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sébastien Auguste Sisson
Nascimento 2 de maio de 1824
Alsácia
Morte 8 de fevereiro de 1898 (73 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania França, Brasil
Ocupação editor, litógrafo, caricaturista
Magnum opus Galeria dos Brasileiros Ilustres

Sébastien Auguste Sisson (Alsácia, 2 de maio de 1824Rio de Janeiro, 8 de fevereiro de 1898) foi um artista francês do século XIX radicado no Brasil, ao qual chegou em 1852.[1] Também conhecido como Sebastião Augusto Sisson e S. A. Sisson, trabalhou como impressor-litógrafo, caricaturista e editor na cidade do Rio de Janeiro onde estabeleceu seu ateliê.

É o artista mais citado no Catálogo da Exposição de História do Brasil com 243 peças referenciadas. Dois de seus trabalhos se tornaram especialmente apreciados: Álbum do Rio de Janeiro Moderno, contendo doze cromolitografias de cenários do Rio de Janeiro e Galeria dos Brasileiros Ilustres, Obra de dois volumes (1859/1861), redigida em fascículos a partir de 1857, apresenta 90 retratos de personalidades históricas do Brasil, acompanhados por suas respectivas biografias e assinaturas.

Criador da primeira história em quadrinhos do Brasil,[2] destacou-se trabalhando para importantes revistas ilustradas da época como O Brasil Illustrado e L’Iride Italiana. Em O Brasil Illustrado, publicou charges que abordavam temas como reparos a obras e atos administrativos, bem como quixas contra o custo de vida, o lixo nas praias, a burocracia pública, a vida doméstica e as tramas políticas. Em L’Iride Italiana trabalhou como caricaturista exclusivo a partir do redesenho do projeto gráfico editorial da publicação. Suas charges tratavam em geral de assuntos teatrais e musicais. Diferente dO Brasil Illustrado, as caricaturas traziam dessa vez portraits-charges de algumas personalidades da época.[3]

Em maio de 1862, foi condecorado com a Imperial Ordem da Rosa no grau de Cavaleiro, pelos serviços gratuitos prestados à Biblioteca Nacional e em 12 de junho de 1866, recebeu título de Litógrafo Imperial concedido pelo Imperador D. Pedro II.[4]

Referências

  1. A História da Família Sisson no Brasil, consultado em 2017-10-28
  2. LIMA, Herman; História da Caricatura no Brasil. Editora José Olympio, Rio de Janeiro, 1963, volume I, página 94.
  3. MAGNO, Luciano; História da Caricatura Brasileira: os Precursores e a Consolidação da Caricatura no Brasil. Gala Edições, Rio de Janeiro, 2012, volume I.
  4. MENEZES, Paulo Roberto de Jesus; Sociedade, Imagem e Biografia na Litografia de Sebastião Sisson. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-Graduação em História Social, PPGHIS) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sébastien Auguste Sisson