Sagas de islandeses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sagas de Islandeses)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Manuscrito da Saga de Nial (Njáls Saga), datado do século XIV.

Sagas de islandeses (em islandês: Íslendingasögur) são um grupo de sagas escritas na Islândia durante a Idade Média. Estas sagas tratam da vida e feitos de membros das famílias mais importantes da Islândia durante o período entre o descobrimento (874) até as primeiras décadas depois da chegada do Cristianismo à ilha, cerca do ano de 1000. Os textos foram escritos muito tempo depois dos acontecimentos que narram, entre os finais do século XIII e a metade do século XIV.

As Sagas de islandeses foram todas redigidas em prosa, ainda que possa haver alguns poemas intercalados no texto. O estilo das sagas é simples e direto. A ação se desenrola na antiga Escandinávia, especialmente na Islândia, Noruega e Gronelândia, com descrição toponímica muito detalhada. Os personagens principais das sagas de islandeses são antigos membros das famílias mais importantes da Islândia. O caráter dos personagens é deduzido das suas ações, uma vez que descrições psicológicas estão ausentes. As histórias giram em torno da colonização e as disputas entre os membros de famílias rivais, misturando história e velhas tradições orais.

Estas sagas são fontes inestimáveis para entender os costumes e a visão de mundo dos antigos escandinavos. Como muitos dos conflitos apresentandos são resolvidos nos conselhos anuais da antiga Islândia (chamados Althing), as sagas são também uma fonte para o entendimento do sistema legal da época.

A mais extensa das sagas de islandeses é a Saga de Njáll o Queimado (Brennu-Njáls Saga), considerada também a mais importante do ponto de vista estético e literário. Outras sagas de importância são a Saga de Egil (Egils saga) e a Saga de Grettir (Grettis Saga), entre outras.

Lista das Sagas islandesas[editar | editar código-fonte]

No Índice das Sagas Islandesas (em inglês: Index of the Sagas) na Base de Dados das Sagas Islandesas (em inglês: Icelandic Saga Database) estão listadas as seguintes sagas:[1]

  • Bandamanna saga
  • Bárðar saga snæfellsáss
  • Bjarnar saga hítdælakappa
  • Brennu-Njáls saga
  • Droplaugarsona saga
  • Egils saga Skalla-Grímssonar
  • Eiríks saga rauða
  • Eyrbyggja saga
  • Færeyinga saga
  • Finnboga saga ramma
  • Fljótsdæla saga
  • Flóamanna saga
  • Fóstbræðra saga
  • Gísla saga Súrssonar
  • Grænlendinga saga
  • Grettis saga
  • Gull-Þóris saga
  • Gunnars saga Keldugnúpsfífls
  • Gunnlaugs saga ormstungu
  • Hænsna-Þóris saga
  • Hallfreðar saga vandræðaskálds
  • Harðar saga og Hólmverja
  • Hávarðar saga Ísfirðings
  • Heiðarvíga saga
  • Hrafnkels saga freysgoða
  • Hrana saga hrings
  • Kjalnesinga saga
  • Kormáks saga
  • Króka-Refs saga
  • Laxdæla saga
  • Ljósvetninga saga
  • Ölkofra saga
  • Reykdæla saga og Víga-Skútu
  • Svarfdæla saga
  • Þórðar saga hreðu
  • Þorsteins saga hvíta
  • Þorsteins saga Síðu-Hallssonar
  • Valla-Ljóts saga
  • Vatnsdæla saga
  • Víga-Glúms saga
  • Víglundar saga
  • Vopnfirðinga saga

Referências

  1. Index of the Sagas (em inglês) Icelandic Saga Database. Visitado em 9 de abril de 2015.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.