Sakari Oramo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sakari Markus Oramo OBE[1] (Helsinki, 26 de outubro de 1965) é um maestro finlandês.

Oramo começou sua carreira como violinista e spalla da Orquestra Sinfônica da Rádio Finlandesa. Em 1989, matriculou-se no curso de regência de Jorma Panula na Academia Sibelius. Em 1993, apenas um ano após a conclusão do curso, conduziu a Orquestra Sinfônica da Rádio Finlandesa em substituição ao regente da ocasião, que se encontrava enfermo. O sucesso desta empreitada levou à sua nomeação como corregente da Orquestra. Oramo também trabalhou com o conjunto finlandês Avanti!.[2] Desde 2003, Oramo tem sido o Maestro Residente da Orquestra Sinfônica da Rádio Finlandesa. Em setembro de 2010, a Orquestra anunciou que o contrato dele se prolongaria até maio de 2012.[3]

Em setembro de 1996, Oramo tornou-se o Maestro Residente da Orquestra Sinfônica da Cidade de Birmingham, tendo conduzido apenas dois concertos antes do anunciamento.[4] Assumiu o posto em 1998 e em 1999 foi elevado ao cargo de Diretor Musical.[5][6] Em 2008, deixou o cargo de diretor musical e tornou-se o regente convidado principal na temporada de 2008/9.[7]

Em setembro de 2008, Oramo tornou-se regente chefe e diretor artístico adjunto da Orquestra Filarmônica Real de Estocolmo. Seu contrato inicial com a orquestra foi de três anos.[8] Com a Orquestra já gravou as sinfonias de Robert Schumann.[9]

Oramo é casado com a soprano finlandesa Anu Komsi e o casal tem dois filhos: Taavi e Leevi.[10] Em maio de 2009, Oramo tornou-se Oficial da Ordem do Império Britânico, pelos seus trabalhos musicais em Birmingham.

Referências

  1. William Oliphant (11 de maio de 2009). «Honorary OBE for CBSO's Oramo». Birmingham Post. Consultado em 13 de maio de 2009 
  2. Andrew Clements (25 de outubro de 2000). «Avanti!/Oramo». The Guardian. Consultado em 18 de agosto de 2007 
  3. «Sakari Oramo's Term as Chief Conductor of the Finnish Radio Symphony Orchestra to end in 2012» (Nota de imprensa). Finnish Radio Symphony Orchestra. 3 de setembro de 2010. Consultado em 29 de setembro de 2010 
  4. Tom Service (13 de agosto de 1999). «This man isn't rattled». The Guardian. Consultado em 18 de agosto de 2007 
  5. Peter Culshaw (26 de abril de 2006). «Visionary genius of the spirit world». The Telegraph. Consultado em 18 de agosto de 2007 
  6. Sakari Oramo (28 de abril de 2006). «The forgotten man». The Guardian. Consultado em 1 de setembro de 2007 
  7. Terry Grimley (23 de fevereiro de 2006). «Who will pick up Oramo's baton?». The Birmingham Post. Consultado em 18 de agosto de 2007 
  8. Vivien Schweitzer (31 de março de 2006). «Sakari Oramo to Succeed Alan Gilbert at Royal Stockholm Philharmonic Orchestra». Playbill Arts. Consultado em 1 de setembro de 2007 
  9. Andrew Clements (15 de julho de 2010). «Schumann: Symphonies Nos 1 & 2 - Royal Stockholm PO/Oramo (Sony Classical)». The Guardian. Consultado em 29 de setembro de 2010 
  10. Jenny Leonardz (10 de setembro de 2008). «Musiklek på blodigt allvar». Svenska Dagbladet. Consultado em 6 de dezembro de 2009