Salão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Salão (desambiguação).
 Portugal Salão  
—  Freguesia  —
Vista do Salão ao longe
Vista do Salão ao longe
Localização no concelho de Horta
Localização no concelho de Horta
Salão está localizado em: Açores
Salão
Localização de Salão nos Açores
Coordenadas 38° 37' 13" N 28° 39' 55" O
País  Portugal
Região Flag of the Azores.svg Açores
Concelho HRT.png Horta
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Luís Alberto Gonçalves Rodrigues (PPD/PSD.CDS-PP.PPM)
Área
 - Total 11,80 km²
População (2011)
 - Total 401
    • Densidade 34 hab./km²
Gentílico: saloense
Código postal 9900-501 Salão HRT
Orago N. Sr.ª do Socorro

Salão é uma freguesia portuguesa do concelho da Horta, na Ilha do Faial, Região Autónoma dos Açores. Ocupa uma superfície total de 11,80 km² com 401 habitantes (2011). Possuí uma densidade populacional de 34 hab/km². É constituída pelos lugares de Arrabalde, Barreiro, Canto, Carapeta, Cela, Lomba e Salão. A freguesia conta com 342 eleitores inscritos (Autárquicas 2005). Tem como principal actividade económica a agro-pecuária.

População[editar | editar código-fonte]

Evolução da População  1864 / 2011
População da freguesia de Salão [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 140 1 057 1 120 1 087 1 009 918 836 848 847 743 606 495 486 436 401
Grupos Etários 2011
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 89 55 229 63 20,4% 12,6% 52,5% 14,4%
2011 57 48 221 75 14,2% 12,0% 55,1% 18,7%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

História, Monumentos e Museus[editar | editar código-fonte]

Zona costeira do Salão.
Zona piscatória do Salão.

A freguesia do Salão está situada na costa Nordeste da ilha, entre a Ponta da Ribeirinha e a Ponta da Eira. O invulgar nome da sede de freguesia, Salão ou Solão, estará relacionado o saibro grosso de bagacina (termo local usado para designar o "lapilli").

O povoamento do Salão iniciou-se por volta de 1620, por uma família de castelhanos vindos dos Cedros, que aí tinham-se fixado em 1589. Após uma desordem provocada por motivos de posses de terrenos, deslocaram-se mais para Sul dos Cedros e se estabeleceram no lugar a que deram o nome de Carapeta. Carapeta, de Carapeto, é um termo em desuso sinómino de "o que prega mentiras; mentiroso".

A pequena Fonte da Carapeta desapareceu com o Sismo de 1926. Depois da separação de Portugal do Domínio Filípino, em 1640, os portugueses residentes dos Cedros expulsaram os espanhois da freguesia. Eram devotos da imagem de N. Sr.ª do Perpétuo Socorro, vinda de Espanha.

O desenvolvimento do Salão permitiu-lhe ascender à categoria de Freguesia, em 1730. A Igreja de Nossa Senhora do Socorro construída em 1780, veio substituir uma anterior capela de 1727. O edifício tinha 24,2 metros de comprimento por 10,12 metros de largura, com 1 altar-mor. No ano de 1834, são doados à igreja 3 retábulos dourados que pertenciam ao extinto Convento de São João da Horta, e ainda, o púlpito e o gradeamento do coro, ficando a igreja com 3 altares, sendo os altares laterais, dedicados à N. Sr.ª do Rosário e à N. Sr.ª das Dores. A igreja é totalmente destruída no Sismo de 9 de Julho de 1998.

Anteriormente, o Salão era um lugar da freguesia de Santa Bárbara dos Cedros. Cela, deve o nome ao facto de uma freira ter vindo acabar os seus dias para o Salão, quando da extinção das ordens religiosas, em 1834. Fez da sua casa uma cela igual à que tinha no convento e continuou a sua vida de freira até à morte. O povo chamou à sua casa, a "casa da Cela", e depois, o "lugar da Cela", como ainda hoje é chamado.

No Porto do Salão, pequeno cais piscatório, dispõe um pequeno Parque de Campismo que disponibiliza grelhadores e instalações sanitárias. O Parque Florestal do Cabouco Velho, situado na parte Alta da freguesia, reúne numa área de 5 hectares todas as condições para passar um agradável dia ao ar livre, em convivência com a natureza. Nele podem ser observadas diversas plantas endémicas que rodeiam as mesas de piquenique e as zonas de recreio infantis. Disponibiliza parques de estacionamento, bem como grelhadores e instalações sanitárias.

Tradições, Festas e Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Para além das festas do culto do Divino Espírito Santo, nesta freguesia fazem-se no dia 8 de setembro de cada ano as festa de Nossa Senhora do Socorro, que é padroeira da localidade e cuja imagem se encontra na Igreja de Nossa Senhora do Socorro. O Grupo Folclórico do Salão, foi fundado a 25 de Dezembro de 1973. O artesanato continua a ser representado pela cestaria em vime. São vários os tipos de cestos feitos, desde os cestos para jóias até aos que são utilizados nos produtos agrícolas. Cada um cesto demora 2 a 3 horas a ser feito.

No ano de 1871, a população da freguesia era de 1 186 habitantes distribuidos por 286 fogos. A população foi reduzindo ao longo dos anos, devido essencialmente à emigração. Em 1962, no Salão viviam 750 habitantes distribuidos por 210 fogos. Em 1970, viviam no Salão 585 pessoas, mantendo-se dentro deste número até 1991.

Economia[editar | editar código-fonte]

Além da agricultura (trigo, milho, linho, …), os saloenses dedicavam-se muito a pecuária. Segundo uma estatística do ano de 1867, na freguesia havia 530 cabeças de gado bovino, 4 000 de gado ovino, que rendia com 800 kg de lã, 300 de caprino e 250 de suíno. O Porto do Salão, foi um dos primeiros portos dos Açores na "caça à baleia". O local onde se encontra era ideal para apanhar as baleias que vinham do lado de São Jorge e da Graciosa. A freguesia teve uma companhia baleeira, que se chamava "Companhia Baleeira Saloense" e era formada só com pessoas da freguesia. Tinha 2 botes baleeiros e 1 lancha de boca aberta. Mais tarde, esta companhia foi vendida a uma compainha do Cais do Pico, mas continuou estacionada no Salão....

Ver também[editar | editar código-fonte]

A "Companhia Baleeira Saloense" foi a 1ª Companhia Baleeira dos Açores.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Salão