Seixezelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portugal Seixezelo  
—  freguesia portuguesa extinta  —
Concelho primitivo Vila Nova de Gaia
Extinção 28 de janeiro de 2013
Área
 - Total 200 km²
Gentílico: Seixezelenses
Orago Santa Marinha de Seixezelo
(18 Julho)

Seixezelo é uma freguesia portuguesa do concelho de Vila Nova de Gaia, com 1,61 km² de área e 1 712 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 1 063,4 hab/km².

A partir de 29 de Setembro de 2014, é parte integrante da União de Freguesias de Pedroso e Seixezelo.

Santa Marinha de Seixezelo faz parte do concelho de Vila Nova de Gaia, da região pastoral do Porto Aro-sul, da Segunda Vigaria de Vila Nova Gaia, da Diocese, do Distrito do Porto, distando da sede do concelho cerca de 12 km. Esta freguesia fica na zona sul do território concelhio. É limitada a Norte, pelas freguesias de Pedroso e de Sermonde, a nascente, pela freguesia de Olival, a Sul e poente, pela freguesia de Grijó e a Sul e a nascente, por Argoncilhe.

É constituida pelos seguintes lugares: Além do Río, Azenha, Banda de Além, Belavista, Cabeços, Cal, Cidral, Corgas, Curral, Feiteiras, Fragosos, Gândaras, Igreja, Lavouras, Nogueira, Padrão, Pinheiro Manso, Rendeiro, Rodelo, Serrado, Soutinho, Vendas e Vessada.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Seixezelo [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
489 510 641 647 728 619 736 856 987 1 127 1 360 1 629 2 113 1 729 1 712
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 276 268 965 220 16,0% 15,5% 55,8% 12,7%
2011 270 177 981 284 15,8% 10,3% 57,3% 16,6%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

História[editar | editar código-fonte]

A Freguesia de Santa Marinha de Seixezelo, foi parte integrante do Couto de Pedroso, depois do Couto de Avintes e foi Honra do rico-homem D. GIl Vasques.

É referida nas Inquirições de D. Dinis como Sancta Marynha de Seixazello e nas Constituições Sinodais do Bispado do Porto aparece como Seixezello, é curado da apresentação do padroado real.

Só depois da guerra civil de 1832-1834 aparece como freguesia.

As ruas do Cidral e da Vessada conferem o carácter rústico e de outros tempos à zona e conduzem à Igreja Matriz.

A Igreja Matriz é um imponente edifício apesar da sobriedade das suas linhas: um arco de volta perfeita sobre a porta principal, a fachada é rematada por um tímpano triangular e encimada por uma cruz; a torre sineira rematada com uma cúpula curvejada, exuberância do traçado oitocentista.

No seu interior, uma imagem, de ingénuas linhas, de Santa Marinha, do Séc. XVI ou XVII, é a padroeira adoptada popularmente e atracção principal. O adro proporciona uma visão sobre os espaços rurais que vão subsistindo.

No Largo do Padrão, um cruzeiro granítico setecentista e uma casa de lavoura do tipo das muitas existentes, foi recuperada e convertida no novo Centro Social Manuel Pinto Sousa, revela-nos este cruzeiro, bem como as alminhas e oratórios existentes o carácter de outrora, a fé e a devoção do povo desta terra.

Em Seixezelo e mais exactamente no Parque das Corgas, existe a nascente do rio Febros (afluente do rio Douro).

Há algumas décadas atrás, Seixezelo era uma freguesia essencialmente rural e embora possua ainda no presente vastas zonas de terrenos agrícolas e área florestal, a edificação de industrias diversas e de um forte crescimento habitacional e populacional, transformaram ao longo dos últimos anos, o modo de vida dos seus habitantes.

Ficou conhecida como terra de cerejas, em tempos em que a exploração agrícola era a base económica.

Sendo uma das freguesias de menor área geográfica do Concelho de Vila Nova de Gaia têm todavia um elevado potencial quer a nível residencial, industrial e comercial.

Património[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.