Sinais de Fogo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme de 1995, veja Sinais de Fogo (filme).
Sinais de Fogo
Autor(es) Jorge de Sena
Idioma português
País  Portugal
Género Romance autobiográfico
Linha temporal 1930
Localização espacial Lisboa, Figueira da Foz
Editora Edições 70
Lançamento 1979
Páginas 526

Sinais de Fogo é um romance autobiográfico de Jorge de Sena, publicado postumamente e inacabado (o que existe é apenas uma parte do todo que o autor havia delineado) em 1979, um ano após a morte do autor.

A acção desenrola-se em Lisboa e na Figueira da Foz, nos anos trinta do século XX em paralelo com a Guerra Civil de Espanha.

“Ramon Berenguer de Cabanellas y Puigmal já era célebre, quando, por fusão de duas turmas, passou a ser meu colega no 6.° ano dos liceus.”

Assim começa este romance autobiográfico, considerado um marco da literatura portuguesa da segunda metade do século XX[1].

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Jorge - narrador, recém saído da adolescência, agora jovem universitário. Hospeda-se na casa do tio.
  • Namorada
  • Prostituta
  • Dois republicanos espanhóis

Relevância[editar | editar código-fonte]

Segundo Álvaro Manuel Machado, este romance é um «retrato duma geração, romance de aprendizagem na melhor tradição europeia»[2].

Referências

  1. «OS 12 MELHORES LIVROS PORTUGUESES DOS ÚLTIMOS 100 ANOS». Consultado em 27 de outubro de 2016 
  2. Revista COLÓQUIO/Letras n.º 54 (Março de 1980). O ano literário de 1979 em Portugal, pág. 35.
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.