Sinhá Moreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sinhá Moreira (Santa Rita do Sapucaí, 1907Santa Rita do Sapucaí (a confirmar), 9 de março de 1963) é uma benemérita de Santa Rita do Sapucaí, importante cidade do sul de Minas Gerais. Faleceu precocemente em decorrência de uma neoplasia mamária.

Filha do Coronel Francisco Moreira da Costa e de Dona Mindoca Rennó Moreira, Dona Sinhá como era chamada pelos capatazes e ex-escravos, nasceu Luzia Rennó Moreira e teve formação educacional e cultural esmerada com frequentes e longas viagens à Capital Federal. Casou-se em 1929 com o diplomata Antônio Moreira de Abreu obtendo a oportunidade de conhecer o mundo, fato raro para a época.

Em 1942 retorna definitivamente para Santa Rita do Sapucaí, onde desenvolveu sua vocação de articulação política. Sobrinha do Presidente Delfim Moreira, gostava de participar de reuniões políticas. Filantropia e incentivos à cultura e ao desenvolvimento eram seus objetivos. De suas viagens, trouxe o princípio da eletrônica, do Japão. Em 1959 fundou a primeira escola de eletrônica da América Latina, a Escola Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa, que foi a semente do Vale da Eletrônica.

Seus gestos e iniciativas criaram a base de uma nova ordem social, que, gradativamente, se instalou na cidade, provocando profundas transformações na cultura local. Ela deu início a transformação que levou uma cidade interiorana, produtora de café e leite, ao centro de excelência em Eletrônica e Tecnologia da Informação.

D. Sinhá é amplamente lembrada na cidade, cuja admiração dos moradores beira a devoção.[1]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Fred Cunha News. 2 November 2016.