Snipe (vela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Snipe)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Snipe (veleiro)
Snipe: veleiro para duas pessoas usado principalmente em competições

O Snipe é um barco de quinze pés para dois velejadores. Projetado por William Crosby em 1931, possui duas velas: a principal, que é regulada pelo timoneiro e a buja, que é regulada pelo proeiro.

A classe Snipe, organizada em todo o mundo pela SCIRA Snipe Class International Racing Association, é considerada uma das mais técnicas da vela, priorizando o conhecimento técnico e não apenas o lado físico. Isso permite que velejadores das mais diferentes faixas etárias compitam em condições de igualdade. É uma das classes da vela que participam dos Jogos Pan-americanos.

História[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 1932 é criada a SCIRA nos EUA. O Clube dos Caiçaras lança a ideia de trazer os desenhos e iniciar a classe no Brasil. Porém com o sucesso da classe Sharpie 12 em outros estados (SP e RS), Dácio Veiga resolve então adotá-lo para a lagoa.

Em 1942, Fernando Avellar entusiasma-se pela classe, trazida para o ICRJ, e cria a Cooperativa dos Amigos do Snipe de forma a construir 05 barcos necessários para a formação de uma flotilha. Tem início então a construção dos barcos em um galpão em Botafogo

Foi então criada a flotilha 159 do Rio de Janeiro no ano de 1942, sediada em um box do ICRJ pertencente a Gastão Fontenelle Pereira de Souza, mas tendo seu registro oficializado na SCIRA somente em Janeiro de 1943.

O primeiro Snipe medido e aprovado pela SCIRA, foi o de numeral 4823 em Janeiro de 1944. O primeiro capitão da flotilha nomeado, foi Ernesto Augusto Borges que tinha o snipe com o numeral 4905. Devido aos seus problemas de ordem particular, e não podendo atuar devidamente, foi então substituído por Fernando Pimentel Duarte.

Entusiasmado pela classe, José Cândido Pimentel Duarte no Clube de Regatas Guanabara promove diversas regatas e campeonatos e encomenda ao Estaleiro Verco (da família Verdier) de São Paulo (já famosa pela construção das Ioles Olímpicas, Sharpie 12 e V20) a construção de alguns Snipes através da SAVEL - Sociedade dos amigos da Vela.

Desde o inicio sempre houve fabricantes no Brasil, este fato foi muito importante para o desenvolvimento da classe nacional que pode ser observado principalmente no desempenho internacional dos velejadores brasileiros que detém 14 títulos mundiais[1] com nomes como Axel Schmidt e Eric Schmidt, Nelson Piccolo, Boris Ostergreen, Torben Grael, Lars Grael, Mauricio Santa Cruz, Alexandre Paradeda, Alexandre Tinoco, Bruno Bethlem, Mateus Tavares e Henrique Haddad.

Também nos Campeonatos Mundiais das categorias o Brasil obteve um numero impressionante de títulos, sendo:

  • 9 vezes mundial Junior[2],
  • 11 vezes o mundial Master[3]
  • 1 vez o mundial Feminino[4]

Hoje em dia a Classe Snipe está presente em 11 estados brasileiros: Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espirito Santo, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Sergipe.

O principal construtor nacional atual de barcos da classe snipe é Kurt Diemer que faz os barcos da marca Lemão Snipes[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. «World Championship Results». www.snipe.org. Consultado em 25 de junho de 2020 
  2. «Jr. World Championships». www.snipe.org. Consultado em 25 de junho de 2020 
  3. «World Master Championship». www.snipe.org. Consultado em 25 de junho de 2020 
  4. «Women's World Championship Results». www.snipe.org. Consultado em 25 de junho de 2020 
  5. «Fabricantes e Revendedores». SNIPE BRASIL. 22 de fevereiro de 2019. Consultado em 24 de junho de 2020