Sologamia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sologamia (ou autocasamento) é o casamento de uma pessoa com ela mesma.[1] Defensores da prática acreditam que ela reafirma o amor próprio da pessoa[2] e leva a uma vida mais feliz,[3][4] enquanto críticos afirmam que a prática é narcisista e sugere que a pessoa tem baixa autoestima.[5]

Cerimônias[editar | editar código-fonte]

As cerimônias sologâmicas podem ter o mesmo formato de casamentos comuns, com convidados, bolos e presentes.[6] Alguns programas de sologamia oferecem apoio e orientação antes do casamento.[7]

A prática tem-se tornado cada vez mais popular no século XXI, em particular entre mulheres de grande poder aquisitivo.[6][8] Em 2014, uma agência de viagens em Quioto oferecia pacotes de sologamia para mulheres e algumas das clientes eram esposas insatisfeitas com seu casamento original.[9]

Casos[editar | editar código-fonte]

Os autocasamentos da fotógrafa britânica Grace Gelder em 2014[10] e da personal trainer italiana Laura Mesi em 2017[6][11] foram amplamente divulgados. Em 26 de maio de 2019, a empresária Jussara Couto tornou-se a primeira pessoa brasileira a realizar a prática, tendo casado consigo mesma aos 38 anos em Belo Horizonte.[5]

Na ficção[editar | editar código-fonte]

Várias séries televisivas já retrataram personagens que casaram consigo mesmos. Exemplos incluem Sue Sylvester em Glee,[12] Carrie Bradshaw em Sex and the City,[12] Holly Franklin na quarta temporada de The Exes, um homem de meia idade em Jam,[13] e "Red Guy" no episódio "Comet!" de A Vaca e o Frango.

No filme Zoolander 2 de 2016, a modelo transgênera All (interpretada por Benedict Cumberbatch) casa consigo mesma enquanto "o monocasamento é finalmente legalizado na Itália".

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Berg-Cross, Linda, et al. "Single professional women: A global phenomenon challenges and opportunities." Journal of International Women's Studies 5.5 (2013): 34-59.
  2. DePaulo, Bella (14 de setembro de 2017). «Beyond Self-Love: What Marrying Yourself is Really All About». Psychology Today. Consultado em 25 de dezembro de 2017 
  3. «About Self-Marriage». Self Marriage Ceremonies. Consultado em 1 de agosto de 2013 
  4. Cagen, Sasha (2004). Quirkyalone: A Manifesto for Uncompromising Romantics. [S.l.]: HarperSanFrancisco. ISBN 9780060578985 
  5. a b «Mulher se casa com ela mesma em Minas Gerais e atrai seguidores da 'sologamia'». Estadão. 28 de maio de 2019 
  6. a b c Tali, Didem (22 de dezembro de 2017). «Why growing numbers are saying 'yes' to themselves». BBC News 
  7. «Self Marriage Ceremonies - Peace in our hearts. Peace in the world». Self Marriage Ceremonies. Consultado em 9 de março de 2016 
  8. Burrows, Matt (6 de outubro de 2017). «The ins and outs of marrying yourself». Newshub. New Zealand 
  9. «Japan: 'Solo weddings' for single women». News from Elsewhere (blog). BBC News. 22 de dezembro de 2014. Consultado em 25 de dezembro de 2017 
  10. Gelder, Grace; Cunard, Nick (4 de outubro de 2014). «I married myself». The Guardian. Consultado em 25 de dezembro de 2017 
  11. Bort, Ryan (27 de setembro de 2017). «What Is Self-Marriage? Italian Woman Weds Herself in Lavish Ceremony». Newsweek. Consultado em 25 de dezembro de 2017 
  12. a b Teeman, Tim (30 de dezembro de 2014). «Why Singles Should Say 'I Don't' to The Self-Marriage Movement». The Daily Beast. Consultado em 25 de dezembro de 2017 
  13. Peretti, Jacques (24 de março de 2000). «Electric dreams». The Guardian. Consultado em 24 de junho de 2008