Sutor, ne ultra crepidam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sutor, ne ultra crepidam (ou ne sutor ultra crepidam) é uma expressão latina que significa, literalmente, "Sapateiro, não [vá] além do sapato", usado para alertar as pessoas a evitarem emitir ou transmitir algum julgamento que comporte conhecimento além de sua especialização.

Sua origem é encontrada em Plínio, o velho, em sua Naturalis Historia [XXXV, 85[1] (Loeb IX, 323-325)], na qual ele registra que um sapateiro (em latim, sutor) que se havia dirigido ao pintor Apeles, de Kos, com o fim de apontar um [segundo sua visão, a do sapateiro] defeito na versão artística de uma sandália (latim crepida, do grego krepis), que Apeles, prontamente corrigiu. Incentivado por isso, o sapateiro, pôs-se, logo em seguida, a julgar-se no direito de ampliar sua perspectiva e, assim, apontar outros [supostos] defeitos que ele também considerou presentes na pintura. Nessa ocasião, Apeles, em sua justa reserva (afinal, ele era o autor, era ele o pintor, a obra era dele) aconselhou-lhe que ne supra crepidam sutor iudicaret (um sapateiro não deve julgar além do sapato), conselho que, tendo Plínio observado, tornou-se um dito proverbial.

O ensaísta inglês William Hazlitt (como tem sido achado mais provável) cunhou o termo "Ultracrepidanismo", como usado pela primeira vez publicamente numa animosa carta para William Gifford, o editor de A Análise Trimestral:

1819 HAZLITT Letter to W. Gifford Wks. 1902 I. 368 You have been well called an Ultra-Crepidarian critic. (Oxford English Dictionary 2nd ed.)


Um correlacionado provérbio inglês é "Um sapateiro deve manter a sua última forma" (a última forma sendo a madeira padrão utilizado para o molde do sapato).[2]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Simpson, John (2009). A Dictionary of Proverbs 5th ed. Oxford: Oxford University Press  ISBN 0-199-53953-7; ISBN 978-0-19953-953-6.
  2. Luximon, Ameersing; Ma, Xiao (30 de setembro de 2013). Handbook of Footwear Design and Manufacture. [S.l.]: Elsevier Science. p. 177. ISBN 978-0-85709-879-5. Consultado em 14 de fevereiro de 2015