Svetozar Boroević

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Svetozar Boroević
Nome completo Svetozar Boroević von Bojna
Nascimento 13 de dezembro de 1856
Umetić (atualmente na Croácia), Império Austríaco
Morte 23 de maio de 1920 (63 anos)
Klagenfurt, Primeira República Austríaca
Ocupação Militar e professor universitário
Serviço militar
Serviço Exército Austro-Húngaro
País Flag of Austria-Hungary (1869-1918).svg Áustria-Hungria
Anos de serviço 1872–1918
Patente Marechal de campo
Conflitos Primeira Guerra Mundial
Condecorações Cruz de Mérito Militar
Ordem da Estrela da Romênia
Ordem do Leão e do Sol
Ordem da Coroa de Ferro
Ordem de Leopoldo
Ordem de Maria Teresa

O Generalfeldmarschall Svetozar Boroević (ou Borojević) (13 de dezembro de 1856 – 23 de maio de 1920) foi um marechal de campo que servia no exército do Império Austro-Húngaro. Ele tinha origem sérvia e nasceu no território que hoje pertence a Croácia, e depois se mudou para a Áustria onde estudou em academias militares na cidade de Graz, atendendo a escola de cadetes de Liebenau em 1875. Sua primeira experiência de combate veio na campanha austro-húngara na Bósnia e Herzegovina em 1878. Em 1897 ascendeu a patente de coronel e em 1913 se tornou um general de infantaria.[1]

No começo da Primeira Grande Guerra, em 1914, serviu na Frente Oriental e depois foi transferido para a frente italiana. Destacou-se por sua astúcia em comando e por seu pragmatismo, especialmente nas campanhas durante o cerco de Przemyśl e na batalha de Vittorio Veneto. Também era considerado arrogante mas prezava pela vida dos seus soldados, sendo contrário a ordens de desperdiçar a vida dos seus homens em ofensivas sem sentido (especialmente na luta na Itália). Perto do fim do conflito recebeu o título de Barão. Enquanto estava na cidade de Velden em meados de 1918, ele enviou uma mensagem a Viena oferecendo suas tropas em apoio ao imperador austro-húngaro Carlos I que enfrentava uma revolta anti-monarquista dentre o povo. Porém com a desmobilização do exército real em 6 de novembro de 1918, Boroević resolveu se aposentar um mês mais tarde. Quando o império foi oficialmente dissolvido, ele tentou se tornar um cidadão do Reino dos Sérvios, Croatas e Eslovenos mas foi negado pelo governo local. Ele se estabeleceu então em Caríntia, onde soube que suas posses e o dinheiro que havia guardado durante todos os anos de sua vida haviam sido confiscados pelas autoridades. Sua pensão como veterano também foi negada pelo governo. O desdém político vinha do fato de que, apesar de etnicamente eslavo, Boroević apoiou os austríacos na repressão da sua terra natal. No final, ele viveu o resto de sua vida em uma pequena casa, triste e depressivo. Faleceu em 23 de maio de 1920 e foi enterrado sem cerimônias ou honras, com apenas sua esposa comparecendo.[2]

Referências

  1. "Biography: Svetozar Boroević von Bojna". Página acessada em 16 de julho de 2016.
  2. Pojić, Milan (2006). Ćosić, Stjepan, ed. «Vojskovođa Svetozar Boroević 1856-1920.» (PDF) (em croata). Zagreb: Croatian State Archives