Túmulo de Ásquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Túmulo de Askia)
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Túmulo de Ásquia *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Askia.jpg
O túmulo piramidal em Gao
País Mali
Critérios (ii) (iii) (iv)
Referência 1139
Coordenadas 16° 17′ N 0° 2′ W
Histórico de inscrição
Inscrição 2004  (28ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
Túmulo de Ásquia está localizado em: Mali
Túmulo de Ásquia
Localização no Mali

O Túmulo de Ásquia[1] em Gao, Mali, é o que se pensa ser o local onde repousa Ásquia Maomé I, primeiro imperador dos Império Songai. Está classificado como Património Mundial pela UNESCO que descreve-o como um exemplo monumental das tradições de construção com lama existentes no oeste africano do Sael.

História[editar | editar código-fonte]

O complexo inclui o túmulo piramidal, com 17 metros, duas mesquitas, um cemitério e um espaço para assembleias. É o primeiro exemplo de um estilo de arquitetura islâmica que, mais tarde, se espalhou pela região. O complexo foi construído em 1495, por Ásquia Maomé I.

É o testemunho do poder e da riqueza que o império adquiriu nos séculos XV e XVI, através do comércio trans-saariano. O complexo foi construído quando Ásquia, vindo de Meca, declarou o Islamismo a religião oficial do império.

Referências

  1. Silva 2014, p. 32

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Silva, Alberto da Costa (2014b). A Manilha e o Libambo - A África e a Escravidão, de 1500 a 1700 (Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira Participações S.A.). ISBN 978-85-209-3949-9. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História do Mali, integrado ao Projeto África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.