Temporada de furacões no Atlântico de 1989

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Temporada de furacões no Atlântico de 1989
1989 Atlantic hurricane season map.png
Primeiro sistema1 formado: DT 01 - 15 de junho
Sistemas ativos1: Temporada encerrada
Total de tempestades nomeadas: 11
Total de furacões: 7
Grandes furacões (Cat. 3+): 2
Tempestade mais forte: Hugo - 260 km/h, 918 mbar
Número de sistemas1 que atingiram terras emersas: 4
Danos totais: 10,7 bilhões de dólares (valores em 1989)
ECA Total:
Fatalidades confirmadas: 112
1Inclui depressões tropicais e depressões subtropicais

A temporada de furacões no Atlântico de 1989 foi um evento no ciclo anual de formação de ciclones tropicais. A temporada começou em 1 de junho e terminou em 30 de novembro de 1989. No entanto, a tempestade tropical Karen, o último sistema tropical da temporada, dissipou-se em 4 de dezembro, e marcou o encerramento tardio da temporada. Estas datas delimitam convencionalmente o período de cada ano quando a maioria dos ciclones tropicais tende a se formar na bacia do Atlântico.

A atividade da temporada de furacões no Atlântico de 1989 ficou pouco acima da média, com um total de 11 tempestades dotadas de nome e sete furacões, sendo que dois atingiram a intensidade igual ou superior a um furacão de categoria 3 na escala de furacões de Saffir-Simpson.

No final de junho, a tempestade tropical Allison atingiu a costa do Texas, Estados Unidos, causando treze fatalidades e mais de 500 milhões de dólares em prejuízos. Um mês depois, o furacão Chantal atingiu a mesma região, causando outras treze fatalidades e mais de 100 milhões de dólares em prejuízos. Poucos dias depois, o furacão Dean afetou as Bermudas, causando 9 milhões de dólares em danos. A forte ondulação causada pela passagem do furacão Gabrielle a várias centenas de quilômetros do Caribe e da costa leste dos Estados Unidos causaram oito mortes naquele país.

O furacão Hugo foi o mais intenso furacão da temporada, e devastou o norte das Pequenas Antilhas em meados de setembro, e a costa leste americana dias depois. Somente no Caribe, Hugo causou 3 bilhões de dólares em danos e 28 fatalidades. Nos Estados Unidos, Hugo causou mais 7 bilhões de dólares em prejuízos e 21 fatalidades. Hugo tornou-se o furacão mais custoso na época, apesar de atualmente estar apenas em oitavo. O furacão Jerry foi o terceiro sistema tropical a atingir a costa do Texas, causando mais 70 milhões de dólares em prejuízos.

Nomes das tempestades[editar | editar código-fonte]

Os nomes abaixo foram usados para dar nomes às tempestades que se formaram no Atlântico Norte em 1989. Esta é a mesma lista usada na temporada de 1983, exceto por Allison, que substituiu Alicia.

  • Allison
  • Barry
  • Chantal
  • Dean
  • Erin
  • Felix
  • Gabrielle
  • Hugo
  • Iris
  • Jerry
  • Karen
  • Luis (sem usar)
  • Marilyn (sem usar)
  • Noel (sem usar)
  • Opal (sem usar)
  • Pablo (sem usar)
  • Roxanne (sem usar)
  • Sebastien (sem usar)
  • Tanya (sem usar)
  • Van (sem usar)
  • Wendy (sem usar)

Devido aos impactos causados pelo furacão Hugo, seu nome foi retirado e substituído por Humberto, que juntamente ao restante da lista, foi usado na temporada de 1995.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Furacão Catrina Portal da
meteorologia

Referências

  1. «1991 Atlantic hurricane season» (em inglês). Centro Nacional de Furacões. 17 de dezembro de 2002. Consultado em 13 de janeiro de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.