Furacão Hugo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Furacão Hugo
Categoria 5 (EFSS)
Furacão Hugo se aproxima da Carolina do Sul em 10 de setembro.
Formação 10 de setembro de 1989
Dissipação 25 de setembro de 1989
Vento mais forte (1 min) 160 nós (296 km/h, 184 mph)
Pressão mais baixa 934 hPa (mbar) ou 701 mmHg
Danos 10 bilhões de dólares[1]
Fatalidades 86[1]
Áreas afetadas Porto Rico, Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul
Casas destruídas pela Furacão Hugo.

Furacão Hugo é um poderoso ciclone tropical que afetou Porto Rico e os Estados Unidos, especialmente os estados da Carolina do Norte e do Sul em setembro de 1989.[2]

O furacão Hugo causou 34 mortes (mais por afogamento) no Caribe[3] e 27 na Carolina do Sul, deixaram quase cem mil pessoas sem-teto e resultaram em 10 bilhões de dólares em danos gerais. Desse total, 7 bilhões de dólares foram os prejuízos dos Estados Unidos e Porto Rico.

História meteorológica[editar | editar código-fonte]

Se originou como uma onda tropical, que se deslocou da costa oeste da África em 9 de setembro. Logo depois de sair da costa africana, foi classificado como Depressão Tropical Onze ao sudeste das Ilhas de Cabo Verde . Os ventos foram inicialmente 30 mph (48 km / h), mas eles chegaram a 35 mph (56 km / h) logo depois. Movendo-se em uma pista constante no oeste a 18 nós (21 mph, 33 k / h), se intensificou constantemente, tornando-se a tempestade tropical Hugo no dia 11 de setembro às 18 horas. Em 13 de setembro, Hugo se intensificou rapidamente e atingiu a força de furacões a 1265 quilômetros (2035 km) a leste das Ilhas Sotavento. Uma área de baixa pressão no sul fez com que Hugo gradualmente se voltasse para oeste-noroeste, enquanto a tempestade se fortalecesse lentamente. Pouco depois, o furacão Hugo começou a se intensificar rapidamente; 24 horas depois de ser classificada como um furacão, tornou-se um furacão de categoria 2.

Depois de se tornar um grande furacão, Hugo atingiu a força da categoria 4, enquanto se movia lentamente para oeste-noroeste. Seus ventos máximos sustentados aumentaram para 160 mph (260 km / h) e a pressão central mínima caiu para 918 milhas (27,1 em Hg). Nas primeiras horas do dia 17 de setembro, Hugo cruzou entre Guadalupe e Montserrat enquanto seus ventos chegavam a cerca de 230 km / h, quando os ventos de força de furacão se estendiam a apenas 72 milhas do centro.[4]

Referências

  1. a b «Principais furacões que atingiram a América». Uol. 20 de setembro de 2004 
  2. «Conheça os furacões mais devastadores dos EUA». R7 
  3. Committee on Natural Disasters, Board on Natural Disasters, National Research Council (1994). Hurricane Hugo, Puerto Rico, the Virgin Islands, and Charleston, South Carolina, September 17–22, 1989. The National Academies Press. pp. 3, 166. ISBN 978-0-309-07680-7.
  4. «Hurricane Hugo» (PDF) (em inglês). ecu.edu. Consultado em 11 de setembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre ciclones tropicais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.